Quarta-feira, memória litúrgica de São Francisco de Assis

Hoje é dia quatro de outubro, quarta-feira, memória litúrgica de São Francisco de Assis.

Deus suscitou Francisco de Assis e os seus companheiros para renovarem na Igreja e na sociedade a arte do amor: a Deus e aos irmãos.
Hoje, no meio de tantas crises, quem sabe o que Deus te está a pedir... Deixa-te inquietar por esta dúvida e começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 9, 57-62]

Jesus e os seus discípulos iam a caminho de Jerusalém,
quando alguém Lhe disse:
«Seguir-Te-ei para onde quer que fores».
Jesus respondeu-lhe:
«As raposas têm as suas tocas,
e as aves do céu os seus ninhos;
mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça».
Depois disse a outro: «Segue-Me».
Ele respondeu:
«Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar meu pai».
Disse-lhe Jesus:
«Deixa que os mortos sepultem os seus mortos;
tu, vai anunciar o reino de Deus».
Disse-Lhe ainda outro: «Seguir-Te-ei, Senhor;
mas deixa-me ir primeiro despedir-me da minha família».
Jesus respondeu-lhe:
«Quem tiver lançado as mãos ao arado e olhar para trás
não serve para o reino de Deus». 

 

Pontos de oração

Seguir Jesus de um modo determinado implica ser como Ele, viver e amar como Ele. É fácil ter um entusiasmo superficial, mas na hora da verdade, da decisão, muitos recuam. 
Interroga-te: vives a paixão por Jesus, procurando ser como Ele, buscando na oração a graça e a força de um “sim” total? Ou deixas-te seduzir pelas coisas do mundo que te afastam do Senhor e do seu Evangelho? 

Jesus afirma que quem deita a mão ao arado e olha para trás não serve para o reino de Deus. Seguir Jesus é exigente, implica cortar muitos apegos, renunciar a muitos planos pessoais, comprometer-se a sério com Ele e desejar imitá-Lo. 
Na vida de todos os dias, precisas de ser uma pessoa doada a Jesus sem reservas. Tens coragem para isso? 

Ouve com o teu coração, mais que com os teus ouvidos, a repetição da leitura do Evangelho de hoje. 

 

Colóquio final

Pede a Jesus, com audácia e esperança, que te dê a graça de um coração despojado e humilde  para O amar e seguir sem reservas, sem escusas. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.