Quarta-feira, memória litúrgica de São João Crisóstomo

Hoje é dia treze de setembro, quarta-feira, memória litúrgica de São João Crisóstomo.

Hoje é dia treze. És convidado a rezar consciente que és enviado por Nossa Senhora de Fátima com uma mensagem forte e profunda de Paz. Há cem anos, Nossa Senhora veio para nos dizer que Jesus quer que vivamos em paz. Esta segue-se à conversão do coração. É consequência da Santidade. Recorda-ta que a vida a que Jesus te desafia trás a Paz ao teu coração.
Assim, vale a pena começares a tua oração. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas [Ev Lc 6, 20-26].

Jesus, erguendo os olhos para os discípulos, disse:
«Bem-aventurados vós, os pobres,
porque é vosso o reino de Deus.
Bem-aventurados vós, que agora tendes fome,
porque sereis saciados.
Bem-aventurados vós, que agora chorais,
porque haveis de rir.
Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem,
quando vos rejeitarem e insultarem
e proscreverem o vosso nome como infame,
por causa do Filho do homem.
Alegrai-vos e exultai nesse dia,
porque é grande no Céu a vossa recompensa.
Era assim que os seus antepassados tratavam os profetas.
Mas ai de vós, os ricos,
porque já recebestes a vossa consolação.
Ai de vós, que agora estais saciados,
porque haveis de ter fome.
Ai de vós, que rides agora,
porque haveis de entristecer-vos e chorar.
Ai de vós, quando todos os homens vos elogiarem.
Era assim que os seus antepassados
tratavam os falsos profetas». 

 

Pontos de oração

Nas bem-aventuranças, Jesus diz-nos como podemos viver na sua Paz: "Felizes vós", repete o Senhor tantas vezes. 
Viver desta forma tira-nos de muitos conflitos interiores e faz-nos viver de forma plena. Acreditas realmente no teu coração que é vital viver como Jesus nos propõe? E que fugir da sua proposta de felicidade te deixa desconsolado e que nada parece ser suficiente? 

Um coração em paz é sinal de uma relação de fidelidade com Jesus. 
A paz não é o simples bem-estar de quem supostamente vive uma vida sem problemas. Esta brota de um coração encontrado e pacificado. Recorda as bem-aventuranças. Quanto na tua vida fala de pobreza e humildade? És verdadeiramente livre em relação ao que os outros dizem de ti? Tens compaixão para com os outros, especialmente pelos que mais sofrem? 

Ouve de novo o Evangelho de hoje e procura identificar uma coisa da tua vida que te impede de seres livre como Jesus é livre. Identifica uma coisa ou uma relação que não te deixa viver plenamente em Paz. Pede a Jesus que te mostre qual é o caminho das bem-aventuranças.

 

Colóquio final

Oferece ao Senhor aquilo que neste momento te impede de seres verdadeiramente livre para amar como Ele ama. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.