Quarta-feira, Solenidade de Todos os Santos

Hoje é dia um de novembro, quarta-feira, Solenidade de Todos os Santos.

Podemos, em pleno início do mês de novembro,
estar a celebrar a Páscoa?
É este mistério de vida, de plenitude e de graça
que irrompe do Corpo de Jesus, o Filho Amado,
para unir numa mesma família
a Humanidade redimida.
Hoje contempla os santos: as mulheres e os homens
que, ao longo da história, mergulharam as suas vidas
no sangue e na água do amor;
que a sua presença conduza a tua oração
nos caminhos da esperança e da paz.  

 

Escuta esta passagem do Livro do Apocalipse. [L1 Ap 7, 2-4.9-14]

Eu, João, vi um Anjo que subia do Nascente,
trazendo o selo do Deus vivo.
Ele clamou em alta voz aos quatro Anjos a quem foi dado o poder
de causar dano à terra e ao mar:
«Não causeis dano à terra, nem ao mar, nem às árvores,
até que tenhamos marcado na fronte
os servos do nosso Deus».
E ouvi o número dos que foram marcados:
cento e quarenta e quatro mil,
de todas as tribos dos filhos de Israel.
Depois disto, vi uma multidão imensa,
que ninguém podia contar,
de todas as nações, tribos, povos e línguas.
Estavam de pé, diante do trono e na presença do Cordeiro,
vestidos com túnicas brancas e de palmas na mão.
E clamavam em alta voz:
«A salvação ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro».
Todos os Anjos formavam círculo
em volta do trono, dos Anciãos e dos quatro Seres Vivos.
Prostraram-se diante do trono, de rosto por terra,
e adoraram a Deus, dizendo:
«Ámen! A bênção e a glória, a sabedoria e a ação de graças,
a honra, o poder e a força
ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Ámen!».
Um dos Anciãos tomou a palavra e disse-me:
«Esses que estão vestidos de túnicas brancas, quem são e de onde vieram?».
Eu respondi-lhe: 
«Meu Senhor, vós é que o sabeis».
Ele disse-me: 
«São os que vieram da grande tribulação,
os que lavaram as túnicas e as branquearam no sangue do Cordeiro». 

 

Pontos de oração

Uma multidão imensa onde cada pessoa é marcada por um sinal na fronte. O teu nome está gravado no coração do Pai. 
Vives na alegria de pertencer, já neste mundo, à família de Deus?

Agradece a variedade, a beleza das diferenças. Condenar é excluir alguém da felicidade do Céu que Deus quer dar a todos. Quem somos nós para julgar? 
Confirma a tua esperança na alegria da oração. 

Túnicas brancas lavadas no sangue do Cordeiro! A vida jorrando sem cessar do Coração de Jesus. És tu, e todos os homens e mulheres contigo, os herdeiros de uma tão grande promessa. Que maravilha!

 

Colóquio final

Termina a tua oração pedindo ao Senhor que te ensine a fazer os outros felizes, a apreciar as coisas do Céu, a recorrer a tantos santos e santas que intercedem por ti. Que tu sejas também, como eles, sinal do amor de Deus em relação a toda a gente. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.