Quinta-feira da décima primeira semana do Tempo Comum.

Hoje é dia dezasseis de junho, quinta-feira da décima primeira semana do Tempo Comum. 

Louva o Senhor por todos os dons que recebes na tua vida. 
Quantas vezes parece que não temos tempo de parar e ouvir a voz do Espírito que fala no silêncio do nosso coração. Aproveita agora estes minutos de paz e louva o Senhor porque Ele é bom, porque nunca te abandona e está sempre ao teu lado. 
Deixa que dentro de ti brotem sentimentos de louvor. Agradece... Assim, vale a pena começares a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 6, 7-15]

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Quando orardes,
não digais muitas palavras, como os pagãos,
porque pensam que serão atendidos por falarem muito. 
Não sejais como eles,
porque o vosso Pai bem sabe do que precisais,
antes de vós Lho pedirdes.
Orai assim:
‘Pai nosso, que estais nos Céus,
santificado seja o vosso nome;
venha a nós o vosso reino;
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu. 
O pão nosso de cada dia nos dai hoje;
perdoai-nos as nossas ofensas,
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; 
e não nos deixeis cair em tentação,
mas livrai-nos do mal’.
Porque se perdoardes aos homens as suas faltas, 
também o vosso Pai celeste vos perdoará.
Mas se não perdoardes aos homens,
também o vosso Pai não vos perdoará as vossas faltas».

 

Pontos de oração

Hoje Jesus ensina os discípulos a rezar. Por suas vez, os discípulos ensinaram a outros e, no fim de uma cadeia sem interrupções, alguém te ensinou a rezar. 
Recorda e agradece todas as pessoas com quem aprendeste a rezar, com as suas palavras e com o seu exemplo. 

Repara como Jesus ensina a rezar usando a primeira pessoa do plural. Procura rezar hoje não só por ti, mas por ti e por todos os que partilham contigo a casa, a escola, o trabalho, a cidade, o país… o Mundo! Não fiques indiferente às necessidades dos outros, mesmo no meio das tuas aflições. 

Jesus ensina a rezar no plural e logo depois fala sobre a necessidade de perdoar os outros. Volta a ouvir a oração do Pai Nosso, tendo presentes todas as pessoas que de alguma forma te ofenderam. Lembra-te que estás a pedir o Reino, o pão e o perdão para ti e para essas pessoas também. 

 

Colóquio final

Ao rezares o Pai Nosso, toma consciência de rezas por todos cada vez que falas no plural: “venha a nós o vosso Reino”, “dai-nos o pão”, “perdoai-nos as nossas ofensas”… Reza hoje esta oração com especial atenção e tem presente aquelas pessoas a quem te é mais difícil amar. 

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.