Quinta-feira da décima segunda semana do tempo comum

Hoje é dia vinte e três de junho, quinta-feira da décima segunda semana do tempo comum. 

Os momentos em que escolhes estar em solidão são momentos em que te encontras na tua verdade e mergulhas na tua intimidade. 
Aproveita estes momentos de oração e faz silêncio no teu coração. O teu Pai, que te escuta no silêncio, está contigo e fala-te no teu íntimo.
Assim, vale a pena começares a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 7, 21-29] 

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Nem todo aquele que Me diz ‘Senhor, Senhor’
entrará no reino dos Céus,
mas só aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos Céus.
Muitos Me dirão no dia do Juízo:
‘Senhor, não foi em teu nome que profetizámos
e em teu nome que expulsámos demónios
e em teu nome que fizemos tantos milagres?’.
Então lhes direi bem alto:
‘Nunca vos conheci.
Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade’. 
Todo aquele que ouve as minhas palavras
e as põe em prática
é como o homem prudente
que edificou a sua casa sobre a rocha.
Caiu a chuva, vieram as torrentes
e sopraram os ventos contra aquela casa;
mas ela não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. 
Mas todo aquele que ouve as minhas palavras
e não as põe em prática
é como o homem insensato
que edificou a sua casa sobre a areia.
Caiu a chuva, vieram as torrentes
e sopraram os ventos contra aquela casa;
ela desmoronou-se e foi grande a sua ruína».
Quando Jesus acabou de falar,
a multidão estava admirada com a sua doutrina, 
porque a ensinava como quem tem autoridade
e não como os escribas. 

 

Pontos de oração

Não basta ser boa pessoa. Não basta conhecer Jesus. Da tua interioridade para a tua exterioridade há um abismo que separa palavras e ações. Não basta ter boas intenções ou fazer grandes discursos. Procura a máxima coerência entre o que rezas, o que sentes, o que pensas e o que fazes. 

Os santos são um grande exemplo de quem conseguiu fazer a ponte entre a Palavra de Deus e a prática na vida. São também para ti o convite a seres um ‘evangelho vivo’ assim como ele foram. Deixa que a Palavra de Deus ganhe corpo em ti. 

O homem prudente e o homem insensato; a casa sobre a rocha e a casa sobre a areia. Ao ouvir de novo o Evangelho, procura captar o contraste entre uma situação e a outra: de um lado, a tranquilidade; do outro, a aflição.

 

Colóquio final

Pede ao Senhor que a sua Palavra toque no teu coração, corra nas tuas veias e se exprima no teu olhar e em cada um dos teus gestos. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.