Quinta-feira da décima semana do tempo Comum

Hoje é dia nove de junho, quinta-feira da décima semana do tempo Comum. 

Diz o Papa Francisco que rezar significa dizer ao Senhor: «Não sou autossuficiente, preciso de Ti».
Aproveita estes momentos de encontro com o teu Senhor e diz-Lhe que precisas d’Ele. Que a tua vida não faz sentido sem a sua presença. Que é Ele o teu tesouro. 
Talvez isto ainda não seja totalmente verdade para ti, talvez o Senhor não seja o centro verdadeiro da tua vida. Pede-Lhe a graça de fazeres de Jesus a razão da tua vida. Assim, vale a pena começares a tua oração. 

 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 5, 20-26]

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Se a vossa justiça não superar a dos escribas e fariseus,
não entrareis no reino dos Céus.
Ouvistes que foi dito aos antigos:
‘Não matarás; quem matar será submetido a julgamento’.
Eu, porém, digo-vos:
Todo aquele que se irar contra o seu irmão
será submetido a julgamento.
Quem chamar imbecil a seu irmão
será submetido ao Sinédrio,
e quem lhe chamar louco
será submetido à geena de fogo.
Portanto, se fores apresentar a tua oferta sobre o altar
e ali te recordares que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, 
deixa lá a tua oferta diante do altar,
vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão
e vem depois apresentar a tua oferta.
Reconcilia-te com o teu adversário,
enquanto vais com ele a caminho,
não seja caso que te entregue ao juiz,
o juiz ao guarda, e sejas metido na prisão.
Em verdade te digo:
Não sairás de lá enquanto não pagares o último centavo».

 

Pontos de oração

Diz o salmista: «A justiça caminhará diante dele e a paz, no rasto dos seus passos». Repara no rigor com que Jesus fala da justiça, que vai muito além dos mandamentos da Lei. Para Ele, a ira ou a ofensa a alguém são tão graves como matar. 
Pensa nas tuas relações difíceis e pede ajuda para as viver bem. 

A paz é um dom de Deus. Mas como todos os dons, tem de ser cultivada, por vezes com esforço. Jesus fala de reconciliação e que esta é ativa; por isso diz «vai reconciliar-te», e não fiques à espera que o outro venha ter contigo. 
Tens alguma experiência forte de reconciliação? Recorda-a, de coração agradecido. 

Jesus fala da reconciliação entre os irmãos a propósito das ofertas sobre o altar. O sacrifício agradável a Deus é um coração humilde e arrependido. 
Pensa como poderás oferecer a Deus a tua reconciliação com alguém, ou até com Ele, pelo sacramento da reconciliação.

 

Colóquio final

Talvez conheças situações de conflito e de falta de paz. Reza ao Pai por tantas situações de conflito, entre pessoas, povos, nações..., para que os envolvidos deem o passo para a reconciliação a que Jesus convida e possam viver em paz.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.