Sexta-feira da décima semana do Tempo Comum

Hoje é dia quinze de junho, sexta-feira da décima semana do Tempo Comum.

Hoje, começa a tua oração
e abre os teus sentidos
escutando esta prece
da autoria do dominicano José Augusto Mourão:
«apressa o dia em que cantaremos liberdade
como se canta o fogo
e o tijolo, o mar e o som dos barcos,
o pão e a boca
que nos dá um nome
e dar-te-emos graças na alegria,
Deus das nossas viagens
e da nossa liberdade».

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 5, 27-32]

Disse Jesus aos seus discípulos:
Ouvistes que foi dito aos antigos:
‘Não cometerás adultério’.
Mas Eu digo-vos:
Todo aquele que tiver olhado para uma mulher com maus desejos
já cometeu adultério com ela em seu coração.
Se o teu olho direito é para ti ocasião de pecado,
arranca-o e lança-o para longe de ti,
porque é melhor perder-se um só dos teus membros,
do que todo o teu corpo ser lançado na geena.
E se a tua mão direita é para ti ocasião de pecado,
corta-a e lança-a para longe de ti,
porque é melhor perder-se um só dos teus membros,
do que todo o teu corpo ser lançado na geena.
Também foi dito:
‘Quem repudiar a sua mulher dê-lhe um certificado de repúdio’.
Mas Eu digo-vos:
Todo aquele que repudiar a sua mulher,
a não ser em caso de união ilegítima,
expõe-na a cometer adultério.
E aquele que se casar com uma repudiada comete adultério».

O teu corpo é templo de Deus e não deve ser usado senão para O louvar e bendizer. Mas
os teus olhos podem cobiçar e pecar, a tua língua pode criticar ou caluniar, as tuas mãos
podem cometer injustiças e outras iniquidades. Tens que usar o teu ser para glorificar a
Deus e amar e servir os irmãos.
É assim que procuras fazer? Dás glória a Deus com o teu corpo e os seus membros?

Jesus fala-nos do adultério e da grande exigência de ser fiel. O mundo de hoje parece
não dar grande importância a esta atitude. Precisamos de tomar mais a sério as palavras
de Jesus e ter consciência da nossa dignidade.
Sentes que lutas para viver a castidade, mesmo nos pensamentos e desejos, olhares e
palavras?

Vais ouvir novamente o texto do Evangelho. Escuta-o com o coração simples e aberto à
conversão.

Pede a Jesus a graça de usares o teu corpo para glorificares a Deus e servires os irmãos.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.