Quinta-feira da Oitava da Páscoa

Hoje é dia vinte de abril, quinta-feira da Oitava da Páscoa. 

Como escutas as Escrituras?
Como um texto morto, fechado no tempo, 
selado com o selo da indiferença e da rotina,
ou como um tecido vivo, a tecer-se permanentemente
nos dias e horas da tua vida?
É a ti que se dirige um testemunho antigo,
surgido do seio de uma comunidade
à procura de um sentido para a morte do seu Mestre.
Hoje, se o Senhor caminhar contigo
e escutar as lágrimas e feridas da tua história, 
não deixes de O receber em tua casa
e de Lhe dar do teu pão, 
para que Ele o parta e o reparta.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 24, 35-48] 

Os discípulos de Emaús contaram o que tinha acontecido no caminho
e como tinham reconhecido Jesus ao partir do pão.
Enquanto diziam isto, Jesus apresentou-Se no meio deles e disse-lhes:
«A paz esteja convosco».
Espantados e cheios de medo, julgavam ver um espírito.
Disse-lhes Jesus:
«Porque estais perturbados
e porque se levantam esses pensamentos nos vossos corações?
Vede as minhas mãos e os meus pés: sou Eu mesmo;
tocai-Me e vede: um espírito não tem carne nem ossos,
como vedes que Eu tenho».
Dito isto, mostrou-lhes as mãos e os pés.
E como eles, na sua alegria e admiração,
não queriam ainda acreditar, perguntou-lhes:
«Tendes aí alguma coisa para comer?»
Deram-Lhe uma posta de peixe assado,
que Ele tomou e começou a comer diante deles.
Depois disse-lhes:
«Foram estas as palavras que vos dirigi,
quando ainda estava convosco:
‘Tem de se cumprir tudo o que está escrito a meu respeito
na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos’».
Abriu-lhes então o entendimento para compreenderem as Escrituras
e disse-lhes: 
«Assim está escrito que o Messias havia de sofrer
e ressuscitar dos mortos ao terceiro dia,
e que havia de ser pregado em seu nome
o arrependimento e o perdão dos pecados
a todas as nações, começando por Jerusalém.
Vós sois as testemunhas de todas estas coisas». 

 

Pontos de oração

São Lucas repete com todos os apóstolos a cena dos discípulos de Emaús. Jesus apresenta-Se, transforma a falta de fé em certeza de alegria, come com eles. Transmite-lhes a coragem da missão: serem as testemunhas de todas estas coisas.

Que “coisas” são aquelas que os discípulos devem testemunhar? A paz que consiste na plenitude da graça; a comunhão de um só coração; a alegria do Evangelho. 
Faz de todas estas coisas uma só: Jesus, o Filho bem-amado do Pai, o Salvador do mundo, o teu Deus e Senhor.

“Tocai-me e vede”. Para ti, este toque e esta visão são experiências físicas de Jesus naqueles com quem Ele se identifica: os pobres, os refugiados, as crianças e os velhinhos maltratados. Escuta de novo o texto do Evangelho e aprende a reconhecer Jesus nos que te rodeiam.

 

Colóquio final

Espanto, medo, alegria, admiração… avalia estes sentimentos. Deixa-te ensinar e amar por Jesus. Pede-Lhe que te abra o coração aos pobres e atribulados. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.