Quinta-feira, quarto dia do Tempo do Natal

Hoje é dia vinte de dezembro, quinta-feira, quarto dia da novena do Natal.

“Vinde libertar os que vivem no cativeiro das trevas e nas sombras da morte”. Por si mesmo, o mundo é um lugar escuro, habitado pelas sombras da morte. Por mais brilhantes que sejam as luzes ou deslumbrantes as festas e animadas as músicas, as trevas nunca estão longe. Só Deus pode derrotar este inimigo antigo e implacável. E os seus fiéis gritam por libertação.
No quarto dia da novena do Natal, faz-se ouvir uma promessa: vai nascer uma criança, que será Deus-connosco. Prepara-te para escutar... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Livro do Profeta Isaías. [L1 Is 7, 10-14]

O Senhor mandou ao rei Acaz a seguinte mensagem:
«Pede um sinal ao Senhor teu Deus,
quer nas profundezas do abismo,
quer lá em cima nas alturas».
Acaz respondeu:
«Não pedirei, não porei o Senhor à prova».
Então Isaías disse:
«Escutai, casa de David:
Não vos basta que andeis a molestar os homens
para quererdes também molestar o meu Deus?
Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal:
a virgem conceberá e dará à luz um filho
e o seu nome será Emanuel»

Uma criança é abertura para o mundo. Ela olha com olhos sinceros, é amiga de todos. É assim que Deus nos olha, no Menino feito filho. E a criança é abertura ao pai, de cujo auxílio necessita. Confia nele e a ele se confia, entregando-lhe a sua pobreza. Assim, nós olhamos para o Pai com os olhos do Filho e, através d’Ele, a humanidade restabelece a relação com o Pai.

Deus quer anunciar ao mundo a alegre notícia do seu amor, também através de nós. À nossa volta devem crescer a comunhão e a fraternidade. Através de nós, os homens devem tornar-se uma coisa só e cheios de alegria. Devemos pertencer a todos, dedicar-nos a todos.

ALGUÉM VEM…
Sem o chamarmos,
Sem sequer pensar n’Ele,
Sem ter ouvidos para o escutar,
Sem entender a sua voz,
ALGUÉM vem
Sentar-se ao nosso lado,
Para caminhar connosco.
ALGUÉM vem
E tem tanto para mudar dentro de nós…
Não vem para que tudo fique na mesma
Nem para dar palmadinhas nas costas
Ao nosso egoísmo.
Vem porque é possível andar por novos caminhos
E aprender a partilhar e dar frutos.
ALGUÉM vem ao nosso encontro
Partindo de lá longe.
Vem das vizinhanças de Deus
Encontrar-se com os homens
Para que os homens conheçam Deus.
O seu nome é Emanuel!

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.