Quinta-feira do Tempo do Natal

Hoje é dia três de janeiro, quinta-feira do tempo do Natal.

A oração pode parecer-te uma atividade humilde,
que ninguém vê e não importa a ninguém.
No entanto,
é na oração que ganha forma aquilo que dá sentido aos teus dias:
a relação com Deus,
a tua amizade com Ele
e o desejo de servir os irmãos, sobretudo os mais necessitados.
Na certeza de que, rezando, estás a crescer na tua amizade com Deus
e na proximidade aos que te rodeiam,
começa em paz estes minutos de oração...

Escuta esta passagem da primeira carta de São João. [L1 1 Jo 2, 29 – 3, 6]

Se sabeis que Deus é justo,
compreendereis também
que todo aquele que pratica a justiça nasceu d’Ele.
Vede que admirável amor o Pai nos consagrou
em nos chamarmos filhos de Deus.
E somo-lo de facto.
Se o mundo não nos conhece,
é porque não O conheceu a Ele.
Caríssimos, agora somos filhos de Deus
e ainda não se vê o que havemos de ser.
Mas sabemos que, quando Jesus Se manifestar,
seremos semelhantes a Ele,
porque O veremos tal como Ele é.
Todo aquele que tem n’Ele esta esperança
torna-se puro como Ele é puro.
Quem comete o pecado transgride a lei,
porque o pecado é a transgressão da lei.
Mas vós sabeis que Jesus Se manifestou para tirar os pecados
e n’Ele não existe pecado.
Quem permanece n’Ele não peca;
quem peca não O vê nem O conhece.

Somos filhos de Deus! Frase tão repetida, que pode esvaziar-se, cair na banalidade.
Reza diante do Pai a tua filiação em Cristo. No seu Nome, isto é, na sua Pessoa, todos os homens e mulheres são irmãos de Jesus.

“Quem permanece n’Ele não peca”. Deixará de cometer pecados? Adquire a consciência cada vez mais profunda da conversão ao verdadeiro Amor.
Permaneces em Jesus no amor, vivendo a caridade para com os pobres e pecadores.

Nascer do Pai significa um batismo que todos os dias te santifica. Hoje, o Espírito Santo gera-te no seio da Igreja, tua Mãe. Abre o teu coração ao selo do santíssimo nome de Jesus em ti.

A prática da justiça corresponde, na fé, à santidade. Ir ao encontro de quem sofre é manifestar a presença real do Filho de Deus encarnado. Faz silêncio, para que Jesus salve tudo e todos contigo, pelas tuas obras de misericórdia.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.