Quinta-feira da terceira semana do Advento

Hoje é dia quinze de dezembro, quinta-feira da terceira semana do Advento.

Da Comunidade de Taizé estás a escutar  Nada te turbe.

Deus ama-te assim como és. 
Não precisas de fazer nada para conquistar o seu amor por ti. 
Foi Ele quem te criou e ama-te desde sempre. 
Pede-Lhe que a certeza do seu amor por ti te leve a sair da tua comodidade, daquilo que é mais fácil, para que a tua vida manifeste, no concreto do teu dia a dia, o amor de Deus. Assim, vale a pena começares a tua oração. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 7, 24-30]

Quando os mensageiros de João Batista se retiraram, 
Jesus começou a falar dele à multidão: 
«Que fostes ver ao deserto? 
Uma cana agitada pelo vento? 
Mas que fostes ver? 
Um homem vestido com roupas finas? 
Os que vestem com luxo e vivem regaladamente
encontram-se nos palácios dos reis. 
Que fostes ver então? Um profeta? 
Sim – Eu vo-lo digo – e mais do que profeta. 
É aquele de quem está escrito:
‘Vou enviar à tua frente o meu mensageiro, 
que preparará o caminho diante de ti’. 
Eu vos digo que, entre os nascidos de mulher, 
não há nenhum maior do que João; 
mas o mais pequeno no reino de Deus é maior do que ele». 
Todo o povo que O escutou, incluindo os publicanos, 
proclamaram a justiça de Deus, 
recebendo o batismo de João. 
Mas os fariseus e os doutores da Lei, 
que não quiseram receber o batismo, 
anularam para si próprios o desígnio de Deus. 

 

Pontos de oração

Jesus louva João Batista. Oferece-nos um retrato do profeta apoiado nos seus contrastes: não tem nada que ver com canas agitadas pelo vento, nem roupas finas, nem luxos, nem palácios. É muito mais do que isso: é um homem do deserto; um profeta anunciado pelas Escrituras. 

“Não há nenhum maior do que João; mas o mais pequeno no reino de Deus é maior do que ele”. A intenção é a de marcar duas eras bem distintas: estamos na charneira entre o Antigo e o Novo Testamento. João dá corpo ao Antigo Testamento, Jesus traz o Reino de Deus. 

Enquanto ouves o Evangelho uma segunda vez, repara no tom e na admiração com que Jesus se refere ao seu primo. 

 

Colóquio final

Termina a tua oração pedindo ao Senhor que te reforce na tua dimensão profética, para que consigas trazer o Evangelho para o teu quotidiano. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.