Quinta-feira da trigésima terceira semana do tempo comum

Hoje é dia dezassete de novembro, quinta-feira da trigésima terceira semana do tempo comum.

De Rob Costlow, estás a escutar Enigma.

A vida é feita de alternância de tempos. Há tempo para tudo: tempo para trabalhar e tempo para descansar, há tempo para rir e tempo para chorar, há tempo para dar e tempo para receber; há tempo para perder e tempo para encontrar. Oferece agora o teu tempo Àquele que é Eterno, ao Senhor do tempo, e pede-Lhe que te ajude a encontrar tempo para estares com Ele.  Assim, vale a pena começares a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 19, 41-44]

Quando Jesus Se aproximou de Jerusalém,
ao ver a cidade, chorou sobre ela e disse:
«Se ao menos hoje conhecesses o que te pode dar a paz! 
Mas não. Está escondido a teus olhos.
Dias virão para ti,
em que os teus inimigos te rodearão de trincheiras
e te apertarão de todos os lados.
Esmagar-te-ão a ti e aos teus  filhos
e não deixarão em ti pedra sobre pedra,
por não teres reconhecido o tempo em que foste visitada».

 

Pontos de oração

Jesus comove-Se a ponto de chorar. Ele sofre por ver e sentir aonde as tuas cegueiras e infidelidades te podem levar. E Ele fez, e continua a fazer, tudo para te abrir os olhos, convoca-te, dando-te todos os instrumentos. Mas, no seu amor, não te pode forçar. Ele respeita a tua liberdade que, quando mal usada, te faz sofrer. E Ele sofre: sofre por ti, contigo e em vez de ti. 

Como reages ao ver que os teus amigos se metem em sarilhos, em negócios que se vão virar contra eles, e não te querem ouvir? 

Agora pensa bem no exemplo de Jesus. É preciso ver aonde nos levam as nossas ações mal discernidas. É preciso denunciar em abono da verdade, mesmo na incompreensão e mesmo que isso te traga sofrimento.

 

Colóquio final

Para terminar, pede a graça de saber chorar com os que choram. E de ter a sabedoria e a fortaleza para apontar os caminhos de Deus. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.