Quinta-feira da vigésima primeira semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e cinco de agosto, quinta-feira da vigésima primeira semana do Tempo Comum.

Deus está contigo, aí onde te encontras, 

antes mesmo de O invocares ou de pensares n’Ele.
Deus é um amigo fiel e delicado. 
Nunca falha e nunca se impõe. 
Aguarda pacientemente que te disponhas a acolher a sua presença
e a sua graça.
Confia ao Senhor os teus desejos, os teus medos, as tuas alegrias... 
e começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 24, 42-51]

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Vigiai,
porque não sabeis em que dia virá o vosso Senhor.
Compreendei isto:
se o dono da casa soubesse a que horas da noite viria o ladrão,
estaria vigilante e não deixaria arrombar a sua casa.
Por isso, estai vós também preparados,
porque na hora em que menos pensais,
virá o Filho do homem.
Quem é o servo fiel e prudente,
que o senhor pôs à frente da sua casa,
para lhe dar o alimento em tempo oportuno?
Feliz aquele servo que o senhor, ao chegar,
encontrar procedendo assim.
Em verdade vos digo
que lhe confiará a administração de todos os seus bens.
Mas se o servo for mau
e disser consigo: ‘O meu senhor demora-se’,
e começar a espancar os companheiros
e a comer e beber com os ébrios,
quando o senhor daquele servo chegar, 
em dia que ele não espera e à hora que ele não pensa,
expulsá-lo-á e lhe dará a sorte dos hipócritas.
Aí haverá choro e ranger de dentes». 

 

Pontos de oração

“Quem é o servo fiel e prudente”? O que administra bem os bens do seu senhor e vigia, com cuidado, para que nada falte àqueles que tem sob a sua guarda. É sóbrio, generoso e não se enriquece a si mesmo com o que não lhe pertence.

O que mais contradiz a definição do “administrador prudente” é a corrupção da mente e dos sentidos, da inteligência e da vontade. Aquele que se deixa corromper assim torna-se cego e arrogante, devasso e déspota.
Examina um pouco a tua maneira de “administrar” o que o Senhor te concedeu.

“Vigiai”, palavra tão repetida por Jesus que conhece bem os perigos da nossa natureza inclinada ao pecado. Condição para a oração e o discernimento. Não se trata só de não andar distraído. É uma graça que deves pedir com frequência.

 

Colóquio final

Estás vigilante, como a sentinela no meio da noite? Corres para Jesus quando escutas o sinal da sua vinda? 
Fala com Jesus sobre o teu modo de proceder e pede-Lhe a graça de nunca te esconderes d’Ele.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.