Quinta-feira da vigésima terceira semana do tempo comum

Hoje é dia doze de setembro, quinta-feira da vigésima terceira semana do tempo comum.

Imagina que nunca tinhas rezado, que esta era a primeira vez que te encontravas a sós com o Senhor. Como te sentirias? O que Lhe dirias? Não precisas de imaginar muito, porque a oração, tomada a sério, é sempre como se fosse a primeira vez: é sempre a primeira vez que dizes ao Senhor: "Amo-Te"; e é sempre a primeira vez que te dispões a escutar o Senhor dizer-te: "És o meu filho muito amado". Hoje, reza como se fosse a primeira vez.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 6, 27-32.35-38]

Jesus falou aos seus discípulos, dizendo: «Digo-vos a vós que Me escutais: Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam. Abençoai os que vos amaldiçoam, orai por aqueles que vos injuriam. A quem te bater numa face, apresenta-lhe também a outra; e a quem te levar a capa, deixa-lhe também a túnica. Dá a todo aquele que te pedir e ao que levar o que é teu, não o reclames. Como quereis que os outros vos façam, fazei-lho vós também. Se amais aqueles que vos amam, que agradecimento mereceis? Também os pecadores amam aqueles que os amam. (…) Vós, porém, amai os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem nada esperar em troca. Então será grande a vossa recompensa e sereis filhos do Altíssimo, que é bom até para os ingratos e os maus. Sede misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados. Não condeneis e não sereis condenados. Perdoai e sereis perdoados. Dai e dar-se-vos-á: deitar-vos-ão no regaço uma boa medida, calcada, sacudida, a transbordar. A medida que usardes com os outros será usada também convosco».

Jesus resume toda a lei no mandamento do amor. E vai ainda mais longe, dando-te o mandamento de amar os inimigos. Na cruz, Jesus vai ao extremo de implorar do Pai o perdão em favor daqueles que Lhe fazem mal. Há pessoas que te magoaram profundamente, outras que não suportas ou com as quais antipatizas, outras que ignoras ou te são indiferentes... Procura viver o amor em todas as situações.

“Como quereis que os outros vos façam, fazei-lho vós também.” É Deus que toma a iniciativa de te amar, de te perdoar, de te escolher… Procura tu também antecipar-te e dar o primeiro passo ao encontro do outro. Não fiques pela mera retribuição – cultiva uma relação mais gratuita.

Escuta novamente o Evangelho. A misericórdia é característica de Deus e daqueles que vivem em comunhão com Ele. Procura julgar os outros com misericórdia. Tem em conta que estamos todos a caminho de Deus, uns mais à frente, outros mais atrás, cada um com a sua circunstância.

Como filho de Deus, pede a graça de também seres misericordioso.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.