Quinta-feira, festa litúrgica da Conversão de São Paulo

Hoje é dia vinte e cinco de janeiro, quinta-feira, festa litúrgica da Conversão de São Paulo. 

Pode o percurso da oração separar-se
do trilho da conversão?
Pode a vida humana esquecer-se
do barro de que é moldada,
das quedas de qualquer caminhar,
das feridas do seu agir?
Vive o teu momento de oração como uma paragem:
abre-te à escuta de uma Palavra, à presença de um Mistério,
ao fulgor de uma luz capaz de discernir
os passos da tua vida.

 

Escuta esta passagem do Livro dos Atos dos Apóstolos. [L1 Atos 22, 3a. 4-5a. 6-8. 10ab. 12-15]

Paulo disse ao povo:
«Eu sou judeu e nasci em Tarso da Cilícia.
Persegui até à morte esta nova religião,
algemando e metendo na prisão homens e mulheres,
como podem testemunhar o Sumo Sacerdote e todo o Senado.
Sucedeu, porém, que, no caminho,
ao aproximar-me de Damasco, por volta do meio-dia,
de repente brilhou ao redor de mim
uma intensa luz vinda do Céu.
Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia:
“Saulo, Saulo, porque Me persegues?” 
Eu perguntei: “Quem és Tu, Senhor?”
E Ele respondeu-me:
“Eu sou Jesus Nazareno, a quem tu persegues”.
Então perguntei: “Que hei de fazer, Senhor?”
E o Senhor disse-me:
Levanta-te e vai a Damasco”.
Entretanto, veio procurar-me certo Ananias,
homem piedoso segundo a Lei.
Ao chegar junto de mim, disse-me
“Saulo, meu irmão, recupera a vista”.
E, no mesmo instante, pude vê-lo.
Ele acrescentou:
“O Deus de nossos pais destinou-te
para conheceres a sua vontade,
para veres o Justo e ouvires a voz de sua boca.
Tu serás sua testemunha diante de todos os homens,
acerca do que viste e ouviste.”»

 

Pontos de oração

Paulo passa de perseguidor de cristãos a seguidor de Cristo. Cai porque vê uma luz intensa que não o deixa prosseguir. Cego, deixa-se conduzir e espera que o venham libertar. Liberto da cegueira, descobre-se salvo por uma presença que desconhecia e que o preenche como nenhuma outra. 
A força da conversão de Paulo é a mesma que trespassa a tua vida, a força do Espírito Santo. Dá graças ao Senhor por te ter escolhido e te ter chamado a uma nova vida. 

Paulo abraçou a fé de uma forma radical. Entregou-se inteiro e de forma destemida. E esta atitude levou-o a fazer grandes coisas em nome do Senhor. As suas limitações e fragilidades não desapareceram, mas Paulo percebeu-se escolhido com elas e capaz, pela graça do Espírito Santo, de as converter em bem: bastava que agisse confiando-Se à ação que Deus era capaz de operar através dos seus dons. 
Não és diferente de Paulo nem menos capaz! Paulo apenas te mostra o caminho a seguir. 

Escuta de novo esta passagem e deixa que a conversão de Paulo te toque profundamente. 

 

Colóquio final

Termina a tua oração agradecendo ao Senhor por todos aqueles e aquelas que entregam a sua vida, de forma inteira e radical, à construção do Reino de Deus. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.