Quinta-feira, memória litúrgica da Virgem Santa Maria, Rainha

Hoje é dia vinte e dois de agosto, quinta-feira, memória litúrgica da Virgem Santa Maria, Rainha.

Onde estiveres, dá graças ao Senhor por estar contigo, por ser a tua paz. Agradece-lhe também porque não te pede nada superior às tuas forças, antes te protege com a sua mão poderosa e te concede os seus dons à medida daquilo que precisas em cada momento. Ele é o teu salvador, vem sempre em teu auxílio, para que não caias sob o poder do mal. É possível que não sintas sempre a sua presença, é até normal que assim seja. Mas o Senhor está contigo. Acredita na sua presença... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 1, 26-38 – do Santoral]

O Anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia chamada Nazaré, a uma Virgem desposada com um homem chamado José, que era descendente de David. O nome da Virgem era Maria. Tendo entrado onde ela estava, disse o Anjo: «Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo». Ela ficou perturbada com estas palavras e pensava que saudação seria aquela. Disse-lhe o Anjo: «Não temas, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Conceberás e darás à luz um Filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande e chamar-Se-á Filho do Altíssimo. O Senhor Deus Lhe dará o trono de seu pai David; reinará eternamente sobre a casa de Jacob e o seu reinado não terá fim». Maria disse ao Anjo: «Como será isto, se eu não conheço homem?». O Anjo respondeu-lhe: «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. Por isso, o Santo que vai nascer será chamado Filho de Deus. E a tua parenta Isabel concebeu também um filho na sua velhice e este é o sexto mês daquela a quem chamavam estéril; porque a Deus nada é impossível». Maria disse então: «Eis a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra».

Oito dias depois da Assunção de Nossa Senhora, celebramos hoje a festa da sua coroação como Rainha do Céu e da terra. A realeza de Maria só faz sentido porque está estritamente ligada à realeza do Filho. Trata-se de uma realeza que é serviço, colaboração com Cristo na salvação da humanidade.

Hoje somos chamados a contemplar Aquela que, sentada à direita de Deus, resplandece como rainha e intercede por nós. Como mãe, Maria conduz-nos sempre ao Filho, aponta-nos para Jesus com o seu amor maternal. Identifica uma preocupação ou dificuldade e entrega-a a Maria com confiança, para que tome conta de ti.

A realeza de Cristo custou-Lhe a Paixão e a Morte. Do mesmo modo, a realeza de Maria custou-lhe as dores da Paixão e da Morte do Filho. Por isso, ninguém compreende os teus sofrimentos como ela. Deixa que seja Maria, tua Mãe, a consolar o que te pesa na vida.

O sim de Maria implicou viver estreitamente unida a Jesus. Cooperando na missão redentora do Filho, tornou-se Mãe de todos os homens. Enquanto a oração vai chegando ao fim, pede a Maria por alguém que conheças e precise de consolo.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.