Quinta-feira, memória litúrgica de Santo Afonso Maria de Ligório

Hoje é dia um de agosto, quinta-feira, memória litúrgica de Santo Afonso Maria de Ligório.

“Cantarei, Senhor, o vosso poder”, diz o salmista, sentindo-se a salvo dos seus inimigos. Esta linguagem pode parecer-te estranha... mas apenas se a tua imagem de Deus foi purificada pelo Evangelho de Jesus. Neste caso, sabes que o poder de Deus não se exprime pela violência: o poder de Deus é o poder do amor... que se dá até à morte. Pensa no significado de um poder assim: não faz ruído, não se impõe pela força, não deseja o mal... Canta este poder de Deus que é amor... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 13, 47-51]

Jesus disse à multidão: «O reino dos Céus é semelhante a uma rede que, lançada ao mar, apanha toda a espécie de peixes. Logo que se enche, puxam-na para a praia e, sentando-se, escolhem os bons para os cestos e o que não presta deitam-no fora. Assim será no fim do mundo: os Anjos sairão a separar os maus do meio dos justos e a lançá-los na fornalha ardente. Aí haverá choro e ranger de dentes. Entendestes tudo isto?». Eles responderam-Lhe: «Entendemos».

Tu és o mar desta parábola. Tens dias de agitação e dias de calmaria, em ti navegam barcos de diferentes bandeiras e em ti vivem peixes de mil espécies. Daí a importância de te conheceres a fundo, de fazeres exame de consciência.

Para cada noite uns breves minutos, três ou quatro. Olhando para o dia que viveste, passa a rede do teu exame. Com o juízo exigente da tua consciência iluminada pelo Senhor, verifica o que fizeste bem, o que fizeste mal, o que devias ter feito melhor.

É verdade que quando morreres serás examinado sobre toda a tua vida, mas é melhor que te vás treinando a olhar para ti com os olhos de Deus. O juízo de Jesus à hora da tua morte não será uma surpresa se fizeres bem o exame diário.

Não fazes o exame diário para subir num “quadro de honra” que não existe, ou para lutar por um “óscar da santidade” que ninguém te vai dar. Fazes o exame de consciência para te olhares com verdade e dizeres a Deus: “Obrigado pelo que fiz bem, desculpa pelo que fiz mal, ajuda-me a ser mais como Tu queres”.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.