Quinta-feira, memória litúrgica de São João da Cruz

Hoje é dia catorze de dezembro, quinta-feira, memória litúrgica de São João da Cruz. 

Hoje, a Igreja celebra a memória de João da Cruz,
um místico que, como poucos, se deixou guiar
pelo desejo de um encontro, pela certeza de uma presença.
Começa o teu momento de oração
com as palavras do seu colóquio:
«Quão manso e amoroso
acordas em meu seio,
onde em segredo, solitário, moras;
e em teu aspirar gostoso,
de bem e glória cheio,
quão delicadamente me enamoras!» 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 11, 11-15] 

Disse Jesus à multidão:
«Em verdade vos digo
que, entre os nascidos de mulher,
não apareceu ninguém maior do que João Batista.
Mas o mais pequeno no reino dos Céus é maior do que ele.
Desde os dias de João Batista até agora,
o reino dos Céus sofre violência
e são os violentos que se apoderam dele.
Porque todos os profetas e a Lei profetizaram até João.
É ele, se quiserdes compreender,
o Elias que estava para vir.
Quem tem ouvidos oiça». 

 

Pontos de oração

No Evangelho de hoje, Jesus dá a sua opinião sobre João Batista. João foi grande, o maior de todos os que O precederam, porque indicou o Messias ao Povo. Mas João é pequeno relativamente a todos os que conheceram a Boa Nova anunciada por Jesus. 
Já te deste conta de que fazes parte desta nova geração?

A grande vocação de João Batista é ser ponte entre o Antigo e o Novo Testamento. Completou o anúncio dos profetas sobre a chegada do Filho de Deus e soube unir a espera ao cumprimento das promessas. 
Já pensaste que também podes ser ponte entre pessoas diferentes, unindo mundos distintos e trazendo a paz aos conflitos? 

Jesus termina o seu discurso à multidão dizendo: «Quem tem ouvidos, oiça». Com isto, está a dizer para não desperdiçarmos o tempo, como se Deus não tivesse vindo à terra. Escuta pela segunda vez o Evangelho e predispõe-te a viver uma vida cristã comprometida. 

 

Colóquio final

És herdeiro da vinda de Jesus, da sua morte e ressurreição. Por isso, és maior que João Batista, na medida em vives já dos dons da Incarnação. 
Termina esta oração pedindo a graça da alegria de ser cristão. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.