Quinto domingo da Quaresma

Hoje, a Igreja celebra o quinto domingo da Quaresma. 

«Senhor, nós queremos ver a Jesus».
É este o desejo, quase a oração,
que conduz os nossos passos,
que nos leva a subir em adoração,
que pede a revelação de uma glória.
E aqui surge o paradoxo: 
é no grão de trigo lançado à terra,
na entrega da própria vida,
que o Senhor revela a sua glória.
Hoje é domingo, o primeiro dia da semana:
que este tempo de Quaresma seja para ti um sinal,
um caminho e um mapa de ascensão
ao interior da vida.

 

Prepara-te para um momento de humildade diante do amor de Deus. Faz deste tempo de oração um momento de arrependimento. 

[Salmo 50, 3-4.12-15]
Compadecei-Vos de mim, ó Deus, pela vossa bondade,
pela vossa grande misericórdia, apagai os meus pecados.
Lavai-me de toda a iniquidade
e purificai-me de todas as faltas.

Criai em mim, ó Deus, um coração puro
e fazei nascer dentro de mim um espírito firme.
Não queirais repelir-me da vossa presença
e não retireis de mim o vosso espírito de santidade.

Dai-me de novo a alegria da vossa salvação
e sustentai-me com espírito generoso.
Ensinarei aos pecadores os vossos caminhos,
e os transviados hão de voltar para Vós. 

 

Pede ao Senhor que venha agir em ti. Que te purifique, te lave, que apague o teu pecado e te faça disponível para aceitares a sua infinita misericórdia. 

Há neste salmo penitencial uma expressão significativa da confiança em Deus. O salmista acredita que Deus pode transformar o seu pobre coração. 
Confia-te a Deus ao jeito do salmista, pedindo que Ele venha transformar o teu coração. 

O canto que vais voltar a ouvir é um convite à conversão, é um convite a experimentar a salvação como um dom de Deus. 

Agradece a Deus o coração que te dá e recorda que, na Bíblia, o coração é lugar de afeto, mas também de vontade, escolha e decisão. Deixa-te tocar pela compaixão de Deus e decide-te a viver em constante conversão, voltando a tua vida para o Senhor. 

 

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.