Sábado da vigésima primeira semana do Tempo Comum

Hoje é dia um de setembro, sábado da vigésima primeira semana do tempo comum, Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação.

A oração é um tempo entre tempos:
entre afazeres e descansos,
entre distrações e preocupações,
entre dias e noites
encontras um tempo para Deus,
um tempo que deixa o teu quotidiano em suspenso,
para voltares a ele mais atento e comprometido.
Hoje, o Santo Padre pede que a tua oração
te comprometa com a obra criadora de Deus:
compromisso para cuidar, para embelezar, para louvar.
Dá graças ao Senhor pelas suas maravilhas...
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 25, 14-30]

Jesus disse aos seus discípulos a seguinte parábola:
«Um homem, ao partir de viagem,
chamou os seus servos e confiou-lhes os seus bens.
A um entregou cinco talentos, a outro dois e a outro um,
conforme a capacidade de cada qual; e depois partiu.
O que tinha recebido cinco talentos fê-los render e ganhou outros cinco.
Do mesmo modo, o que recebera dois talentos ganhou outros dois.
Mas, o que recebera um só talento foi escavar a terra
e escondeu o dinheiro do seu senhor.
Quando regressou, o senhor daqueles servos foi ajustar contas com eles.
O que recebera cinco talentos aproximou-se e apresentou outros cinco, dizendo:
‘Senhor, confiaste-me cinco talentos: aqui estão outros cinco que eu ganhei’.
Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel.
Porque foste fiel em coisas pequenas, confiar-te-ei as grandes.
Vem tomar parte na alegria do teu senhor’.
Aproximou-se também o que recebera dois talentos e disse:
‘Senhor, confiaste-me dois talentos: aqui estão outros dois que eu ganhei’.
Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel.
Porque foste fiel em coisas pequenas, confiar-te-ei as grandes.
Vem tomar parte na alegria do teu senhor’.
Aproximou-se também o que recebera um só talento e disse:
‘Senhor, eu sabia que és um homem severo,
que colhes onde não semeaste e recolhes onde nada lançaste.
Por isso, tive medo e escondi o teu talento na terra. Aqui tens o que te pertence’.
O senhor respondeu-lhe: ‘Servo mau e preguiçoso,
sabias que ceifo onde não semeei e recolho onde nada lancei;
devias, portanto, depositar no banco o meu dinheiro
e eu teria, ao voltar, recebido com juro o que era meu.
Tirai-lhe então o talento e dai-o àquele que tem dez.
Porque, a todo aquele que tem, dar-se-á mais e terá em abundância;
mas, àquele que não tem, até o pouco que tem lhe será tirado.
Quanto ao servo inútil, lançai-o às trevas exteriores.
Aí haverá choro e ranger de dentes’».

As parábolas são um tesouro que atravessa os séculos e permanece intacto na sua capacidade de fazer compreender a mudança de coração que Jesus pede. Parábolas que falam da normalidade da vida, numa narrativa que hoje descreve a terra escavada, o semear e o colher, os talentos que se escondem, os que se guardam e os que se fazem render. 
Qual é o teu talento escondido? Tens coragem de o revelar, de com ele tentar mudar o mundo da tua casa?

Hoje, celebra-se o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação… um dia que remete para tanto que te é dado pela Terra, o Mar e o Céu. Um dia que pede uma mudança de comportamentos, numa urgência que todos pressentimos, mas tantos continuam a querer ignorar.
Já tocaste a fragilidade de uma folha tenra, a transparência da água do mar? E conheces o cheiro da terra queimada, viste árvores mortas de pé, por falta de água, lixo acumulado nas margens de rios poluídos? 

Procura ser fiel nas coisas pequenas, porque é imenso o que Deus te entrega em cada dia. Presta atenção à separação do lixo. Gasta menos água no banho. Não permitas que se desperdice comida. Se puderes, anda a pé, feliz por olhares o céu, prestando atenção às plantas que crescem até mesmo entre as pedras da calçada... 
Disponível para colaborares com o Criador, escuta de novo esta passagem do Evangelho, consciente da importância de colocares os teus talentos a render.

Deus não pede grandes e muitos talentos. Só pede que consigas fazer render o que Ele te dá. E quando o fizeres, de uma forma que podes não entender claramente, estás em comunhão com Deus, uma comunhão que salva a Humanidade e transforma o mundo. 
O cuidado pela Criação é urgente e possível.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.