Sábado, sétimo dia da oitava do Natal

Hoje é dia trinta e um de dezembro, sábado, sétimo dia da oitava do Natal. 

Hoje é o último dia do ano. Uma boa oportunidade para recordar, para trazer ao coração memórias agradecidas do que foi para ti este ano com o Senhor. Deixa-te guiar pelo seu olhar misericordioso. Deixa-te conduzir. Deixa que Ele te leve pela mão. Abre as tuas memórias ao teu Pai que tanto te ama. Não temas. Mostra-Lhe tudo o que és. 
Assim, vale a pena começares a tua oração. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo são João.  [Ev Jo 1, 1-18]

No princípio era o Verbo
e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus.
No princípio, Ele estava com Deus. 
Tudo se fez por meio d’Ele e sem Ele nada foi feito. 
N’Ele estava a vida e a vida era a luz dos homens.
A luz brilha nas trevas e as trevas não a receberam.
Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. 
Veio como testemunha, para dar testemunho da luz,
a fim de que todos acreditassem por meio dele.
Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.
O Verbo era a luz verdadeira,
que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem.
Estava no mundo e o mundo, que foi feito por Ele, não O conheceu.
Veio para o que era seu e os seus não O receberam.
Mas àqueles que O receberam e acreditaram no seu nome, 
deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus.
Estes não nasceram do sangue,
nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
E o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós.
Nós vimos a sua glória,
glória que Lhe vem do Pai como Filho Unigénito,
cheio de graça e de verdade.
João dá testemunho d’Ele, exclamando:
«Era deste que eu dizia:
‘O que vem depois de mim passou à minha frente,
porque existia antes de mim’».
Na verdade, foi da sua plenitude que todos nós recebemos graça sobre graça.
Porque, se a Lei foi dada por meio de Moisés,
a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo.
A Deus, nunca ninguém O viu.
O Filho Unigénito, que está no seio do Pai, é que O deu a conhecer.

 

Pontos de oração

O verbo e a luz. Duas palavras enigmáticas neste Evangelho. Tanto uma como outra aparecem como manifestação de Deus. 
O ano aproxima-se do fim e muitas vezes é difícil reconhecer a presença de Deus na tua vida... Não é fácil, nem imediato. Através de quem ou do quê, Deus esteve presente na tua vida ao longo deste ano? 

Para ti, que lugares, episódios, histórias ou pessoas são iluminadores? A luz esclarece porque ilumina. Que luz precisas para ver melhor a tua vida?
Ver bem não significa negar que as trevas existem. Significa ver com o olhar de Deus. E aí, sim, com este novo olhar, as trevas darão lugar à luz.

Ouve novamente o Evangelho a partir destas duas palavras: o verbo e a luz.

 

Colóquio final

Que graça queres pedir a Deus, para este novo ano que começa? Fala com Ele sobre este novo ano e as esperanças que gostarias de ver cumpridas. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.