Segunda-feira da décima primeira semana do tempo comum

Hoje é dia dezassete de junho, segunda-feira da décima primeira semana do tempo comum.

Começa esta semana cultivando sentimentos de paz. Vai dizendo: “O Senhor me conceda a paz”. E com o teu coração pacificado, pede para aqueles que sentes em maior necessidade: “O Senhor te conceda a paz”. Durante alguns momentos, deixa-te possuir por este desejo rezado de paz, para ti e para os que te rodeiam. E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 5, 38-42]

Jesus disse aos seus discípulos: «Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Olho por olho e dente por dente’. Eu, porém, digo-vos: Não resistais ao homem mau. Mas se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a esquerda. Se alguém quiser levar-te ao tribunal, para ficar com a tua túnica, deixa-lhe também o manto. Se alguém te obrigar a acompanhá-lo durante uma milha, acompanha-o durante duas. Dá a quem te pedir e não voltes as costas a quem te pede emprestado».

Os exemplos que Jesus dá são desconcertantes. Mas, talvez por isso mesmo, mais eficazes. Contrariam a lógica do espírito do mundo: “pagar na mesma moeda”, a lei da vingança. Que remédio encontras na tua vida para curar a espiral da violência?

Quem te contraria injustamente acicata o teu ódio, procura motivos para te condenar. Tu, porém, renuncias a fazer justiça pelas tuas próprias mãos. Não resistir, que significa? Desistir? Não! Insistir com a fortaleza da fé, à maneira de Jesus, manso e humilde.

Pode haver quem te acuse de palerma. Não percas a paz. A loucura de Deus é mais sábia que a inteligência dos homens. Toda a nossa glória, diz São Paulo, está na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo. Acreditas nisto? Ou escandalizas-te quando sofres pelo Evangelho?

Pede ao Senhor que te ensine a não confundires a verdade com a tua segurança pessoal. Que te dê força para lutar, acima de tudo, pelos pobres inocentes, sem medo de enfrentar os poderosos, mesmo à custa do emprego, da honra mundana, da vã glória de mandar.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.