Segunda-feira da décima quarta semana do tempo comum

Hoje é dia oito de julho, segunda-feira da décima quarta semana do tempo comum.

Durante uma parte da nossa vida imaginamo-nos invulneráveis, como se fôssemos viver para sempre. O passar dos anos, porém, ensina-nos a fragilidade das coisas, a nossa fragilidade e a brevidade da vida sobre a terra: “como a erva que reverdece de manhã e à tarde seca, sob o calor do sol”, diz o salmista. Esta fragilidade pode magoar-te e ser motivo de revolta, se não for vivida à luz da ressurreição de Cristo, princípio da tua ressurreição. Pede a Cristo ressuscitado a graça de ir crescendo em ti, fortalecendo a tua vida interior, tornando-a vida para a eternidade... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 9, 18-26]

Jesus estava a falar aos seus discípulos, quando um chefe se aproximou e se prostrou diante d’Ele, dizendo: «A minha filha acaba de falecer. Mas vem impor a mão sobre ela e viverá». Jesus levantou-Se e acompanhou-o com os discípulos. Entretanto, uma mulher que sofria um fluxo de sangue havia doze anos, aproximou-se por detrás d’Ele e tocou-Lhe na fímbria do manto, pensando consigo: «Se eu ao menos Lhe tocar no manto, ficarei curada». Mas Jesus voltou-Se e, ao vê-la, disse-lhe: «Tem confiança, minha filha. A tua fé te salvou». E a partir daquele momento a mulher ficou curada. Ao chegar a casa do chefe e ao ver os tocadores de flauta e a multidão em grande alvoroço, Jesus disse-lhes: «Retirai-vos, porque a menina não morreu; está a dormir». Riram-se d’Ele. Mas quando mandou sair a multidão, Jesus entrou, tomou a menina pela mão e ela levantou-se. E a notícia divulgou-se por toda aquela terra.

A audácia deste homem que vai pedir a Jesus pela sua filha já morta deve impressionar-te, pois é espantoso encontrar uma fé tão grande. Jesus não só é “médico divino” que cura, mas é o Filho de Deus que faz a menina voltar à vida. Acreditas neste Jesus e no seu poder para dar a vida?

Enquanto Jesus caminha com o pai da menina, uma mulher, que sofria duma doença já há doze anos, vem por detrás de Jesus para Lhe tocar no manto, com a certeza de ser curada. E foi. Jesus diz-lhe: “A tua fé te salvou”. Sentes que tua fé tem amadurecido, que é mais adulta, que podes alcançar milagres? Aceitas este desafio de Jesus?

Escuta novamente o Evangelho, imagina a cena e fica a pedir a graça de ter fé, de confiar sem medida, de ser audaz e perseverante na súplica.

Na intimidade com Jesus, pede-Lhe a graça de teres uma fé que possa alcançar milagres. Fé destemida e audaciosa.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.