Segunda-feira da I semana da Quaresma

Hoje é dia quinze de fevereiro, segunda-feira da primeira semana da quaresma.

 

Numa interpretação dos monges cistercienses da Abadia de Sénanque, estás a escutar Seigneur de ma vie.

“Agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação”, 
diz-se na aclamação ao Evangelho da missa de hoje. 
Mas este agora quer dizer “sempre”: 
sempre é o tempo favorável, sempre é o dia da salvação. 
Deus só precisa que tu transformes este “sempre” em “agora”, em “hoje”. 
Para isso, precisas de lhe dar lugar na tua vida, hoje. 
Deixa crescer o teu desejo de Deus... e começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 25, 31-46]


Jesus disse aos seus discípulos:
«Quando o Filho do homem vier na sua glória, com todos os seus Anjos,
sentar-Se-á no seu trono glorioso.
Todas as nações se reunirão na sua presença
e Ele separará uns dos outros,
como o pastor separa as ovelhas dos cabritos;
e colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.
Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita:
‘Vinde, benditos de meu Pai;
recebei como herança o reino
que vos está preparado desde a criação do mundo.
Porque tive fome e destes-Me de comer;
tive sede e destes-Me de beber;
era peregrino e Me recolhestes;
não tinha roupa e Me vestistes;
estive doente e viestes visitar-Me;
estava na prisão e fostes ver-Me’. 
Então os justos Lhe dirão:
‘Senhor, quando é que Te vimos com fome e Te demos de comer, 
ou com sede e Te demos de beber?
Quando é que Te vimos peregrino e Te recolhemos,
ou sem roupa e Te vestimos?
Quando é que Te vimos doente ou na prisão e Te fomos ver?’.
E o Rei lhes responderá:
‘Em verdade vos digo:
Quantas vezes o fizestes a um dos meus irmãos mais pequeninos,
a Mim o fizestes’.
Dirá então aos que estiverem à sua esquerda:
‘Afastai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno,
preparado para o diabo e os seus anjos.
Porque tive fome e não Me destes de comer;
tive sede e não Me destes de beber;
era peregrino e não Me recolhestes;
estava sem roupa e não Me vestistes;
estive doente e na prisão e não Me fostes visitar’.
Então também eles Lhe hão de perguntar:
‘Senhor, quando é que Te vimos com fome ou com sede,
peregrino ou sem roupa, doente ou na prisão,
e não Te prestámos assistência?’
E Ele lhes responderá:
‘Em verdade vos digo:
Quantas vezes o deixastes de fazer a um dos meus irmãos mais pequeninos,
também a Mim o deixastes de fazer’.
Estes irão para o suplício eterno e os justos para a vida eterna».

 

Pontos de oração

Jesus identifica-Se com os pequenos, com os que vivem sem abrigo, sujeitos à intempérie. 
Não é possível praticar a justiça sem que o frio ou a fome do outro sejam o teu frio e a tua fome. Pede a Deus a graça de te deixares incomodar pela injustiça. 

As palavras e os gestos de Jesus são o critério pelo qual seremos julgados. Que ao longo da Quaresma possas rezar ao Senhor com as palavras de Sophia de Mello Breyner: “Por isso com teus gestos me vestiste / E aprendi a viver em pleno vento.” 

Escutando de novo o texto de Mateus, repara como é simples e cristalina a proposta de vida que o Senhor te faz. 

 

Colóquio final

Termina esta oração pedindo a Deus que te ajude a encontrá-Lo em cada rosto sofrido da realidade em que vives. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.