Segunda-feira da primeira semana do Advento

Hoje é dia vinte e oito de Novembro, segunda-feira da primeira semana do Advento.

Em casa de um homem cumpridor e muito religioso, Jesus elogia uma pecadora porque ela sabe nada merecer, mas confia na misericórdia de Deus. Ela, a pecadora, reconhece no seu íntimo que Deus é Pai. Ela sabe que Jesus não a quer condenar, mas salvar.
Deixa-te maravilhar pelo amor do Senhor. Deixa que a sua palavra e os seus gestos entrem dentro de ti. Abre o teu coração e deixa-O entrar... Sem defesas... Assim, vale a pena começares a tua oração. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 8, 5-11]

Ao entrar Jesus em Cafarnaum,
aproximou-se d’Ele um centurião, que Lhe suplicou, dizendo:
«Senhor, o meu servo jaz em casa paralítico e sofre horrivelmente».
Disse-lhe Jesus: «Eu irei curá-lo».
Mas o centurião respondeu-Lhe:
«Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa;
mas diz uma só palavra e o meu servo ficará curado.
Porque eu, que não passo dum subalterno,
tenho soldados sob as minhas ordens:
digo a um ‘Vai’ e ele vai; a outro ‘Vem’ e ele vem; e ao meu servo ‘Faz isto’ e ele faz».
Ao ouvi-lo, Jesus ficou admirado e disse àqueles que O seguiam:
«Em verdade vos digo:
Não encontrei ninguém em Israel com tão grande fé.
Por isso vos digo:
Do Oriente e do Ocidente virão muitos sentar-se à mesa,
com Abraão, Isaac e Jacob, no reino dos Céus».

 

Pontos de oração

Um estrangeiro, um pagão aproxima-se de Jesus. A primeira palavra que diz é «Senhor». Um homem habituado a ter gente às suas ordens, diante de Jesus põe-se no lugar de subalterno. 
Em que medida Jesus é para ti o Senhor? Queres submeter-Lhe a tua vontade, como fazem os subalternos ao centurião?

O centurião diz não ser digno de receber Jesus em sua casa. No contexto do início do Advento, esta afirmação ganha outra força. 
Agora que te preparas para a vinda do Senhor, que inspiração poderás retirar desta atitude do centurião para o teu Advento?

Ao ouvires outra vez a leitura, repara que Jesus ficou admirado com a atitude do centurião. Põe-te no lugar deste homem e imagina Jesus a olhar para ti. Em que serias capaz de fazer Jesus admirar-se e elogiar-te?

 

Colóquio final

Ao chegares ao final da tua oração, diante do teu Senhor Jesus, apresenta-Lhe com humildade e sinceridade os teus desejos mais profundos e as tuas necessidades, que são “casa” que desejas que Ele visite, e confia que Ele te escuta e atende sempre. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.