Segunda-feira da sexta semana do tempo pascal

Hoje é dia vinte e sete de maio, segunda-feira da sexta semana do tempo pascal.

“O Senhor ama o seu povo”, diz o salmo 149. Interroga-te sobre o modo como podes corresponder ao amor de Deus... Mas não procures concretizar muito... Deixa simplesmente esta pergunta ficar a amadurecer no teu coração, e a seu tempo ela dará frutos de conversão e vida nova. Por agora, deixa-te ficar em paz, saboreando o amor de Deus por ti..., pelo seu povo..., por todas as suas criaturas... E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 15, 26 – 16, 4a]

Jesus disse aos seus discípulos: «Quando vier o Paráclito, que Eu vos enviarei de junto do Pai, o Espírito da verdade, que procede do Pai, Ele dará testemunho de Mim. E vós também dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio. Disse-vos estas palavras para não sucumbirdes. Hão de expulsar-vos das sinagogas; e mais ainda, aproxima-se a hora em que todo aquele que vos matar julgará que presta culto a Deus. Procederão assim por não terem conhecido o Pai, nem Me terem conhecido a Mim. Mas Eu disse-vos isto, para que, ao chegar a hora, vos lembreis de que vo-lo tinha dito».

As dificuldades que vives enquanto cristão são as mesmas dificuldades vividas por Jesus. O discípulo não é maior que o mestre. O escândalo e a incompreensão que a tua vida cristã tantas vezes provoca é um sinal da pertença a Cristo.

O Espírito Santo, o Paráclito, isto é, o Defensor, ajudar-te-á sempre a explicar a beleza e o privilégio de seres discípulo. Dar-te-á docilidade, força, paciência e coragem diante da hostilidade do mundo.

Ao escutar de novo o Evangelho imagina esta cena, o local onde acontece, as personagens principais, as palavras que trocam entre si, o tom das vozes, os gestos. E deixa vir ao de cima o teu sentir, sem censuras e sem juízos.

Termina a tua oração pedindo a Deus que envie o seu Espírito.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.