Segunda-feira da terceira semana do Tempo Pascal

Hoje é dia um de maio, segunda-feira da terceira semana do Tempo Pascal.

Hoje celebra-se internacionalmente o dia do trabalhador, 
que a Igreja coloca na memória de S. José Operário.
Pergunta a ti mesmo se reconheces e vives o teu trabalho
como uma forma de oração, até talvez a mais excelsa.
Oferece a tua oração em comunhão
com todos os homens e mulheres
que sofrem de exploração, de ausência ou de excesso de trabalho.
E que ecoe no teu ouvido a frase do cardeal belga Joseph Cardijn, 
fundador da Juventude Operária Católica:
«Um jovem trabalhador vale mais que todo o ouro do mundo».

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 6, 22-29]

Depois de Jesus ter saciado os cinco mil homens,
os seus discípulos viram-No a caminhar sobre as águas.
No dia seguinte,
a multidão que permanecera no outro lado do mar
notou que ali só estivera um barco
e que Jesus não tinha embarcado com os discípulos;
estes tinham partido sozinhos.
Entretanto, chegaram outros barcos de Tiberíades,
perto do lugar onde eles tinham comido o pão,
depois de o Senhor ter dado graças.
Quando a multidão viu
que nem Jesus nem os seus discípulos estavam ali,
subiram todos para os barcos
e foram para Cafarnaum, à procura de Jesus.
Ao encontrá-Lo no outro lado do mar, disseram-Lhe:
«Mestre, quando chegaste aqui?»
Jesus respondeu-lhes:
«Em verdade, em verdade vos digo:
vós procurais-Me, não porque vistes milagres,
mas porque comestes dos pães e ficastes saciados.
Trabalhai, não tanto pela comida que se perde,
mas pelo alimento que dura até à vida eterna
e que o Filho do homem vos dará.
A Ele é que o Pai, o próprio Deus,
marcou com o seu selo».
Disseram-Lhe então:
«Que devemos nós fazer para praticar as obras de Deus?»
Respondeu-lhes Jesus:
«A obra de Deus
consiste em acreditar n’Aquele que Ele enviou». 

 

Pontos de oração

A multidão mostra-se rendida a Jesus. Provavelmente, já vai vendo em Jesus aquele que poderá ser o Messias. Mas Jesus arranja maneira de escapar à multidão. Esta não se conforma, e acaba por reencontrá-Lo. 
De algum modo, também tu fazes a experiência de perder de vista Jesus, para depois O voltares a encontrar. Não se trata de uma brincadeira infantil. O que Jesus pretende é que O reencontres numa relação cada vez mais profunda.

Podes ver milagres, coisas espetaculares, vibrar até ao extremo com todas as fibras do teu ser! … Podes comer, comprar, consumir até te sentires a rebentar!... Apesar disso, procura entender que só o Senhor te pode saciar, correspondendo às tuas expectativas mais profundas. Afinal, só o que é de Deus perdura, resistindo ao tempo e à moda, pois já traz em si a eternidade. 

Escuta novamente o Evangelho. Ouve as palavras de Jesus e deixa-te interrogar sobre as razões que te movem. O teu agir é o que for o teu coração. 

 

Colóquio final

Pede ao Senhor a graça de te deixares saciar por Ele – que Jesus seja tudo para ti!

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.