Segunda-feira da trigésima quarta semana do tempo comum

Hoje é dia vinte e sete de novembro, segunda-feira da trigésima quarta semana do tempo comum.

Olha à tua volta. 
Provavelmente, encontras a realidade de todos os dias diante dos teus olhos. 
Procura ver com os olhos de Jesus: 
com simplicidade, mas também com prudência; 
com respeito, mas sem respeitos humanos... 
e, sobretudo, com amor, 
o único modo de olhar capaz de ver para lá das aparências. 
Pode ser que, olhando assim, 
descubras algo de novo no teu quotidiano. 
Se for o caso, começa por aí a tua oração... 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 21, 1-4]

Jesus levantou os olhos
e viu os ricos deitarem na arca do Tesouro as suas ofertas.
Viu também uma viúva muito pobre
deitar duas pequenas moedas.
Então Jesus disse:
«Em verdade vos digo:
Esta viúva pobre deu mais do que todos os outros.
Todos eles deram do que lhes sobrava;
mas ela, na sua penúria,
ofereceu tudo o que possuía para viver».  

 

Pontos de oração

Os homens veem o que há fora, só Deus vê o que está dentro.
A vida de todos os dias está inundada de fotos, opiniões, partilhas, likes e perfis – com tanto de verdadeiro como de falso.
Diante de tudo isto, precisas de alguém que, conhecendo o teu lado luminoso tanto como o teu lado mais escuro, mesmo assim te ame sem medida. Esse alguém existe: é o teu Deus.

Tenhas muito ou tenhas pouco, só dás quando dás do que precisas. Confessa que esta mulher te deixa boquiaberto: deu “tudo o que possuía para viver”, sabia que Deus nunca falha. 
Não achas que é altura de largares essa excessiva precaução com que justificas tantas hesitações e dúvidas?

Se, para fazer coisas grandes com o Senhor, esperas primeiro reunir organizadamente todos os meios, nunca farás nada. Jesus foi pobre porque quis ser pobre e um rico dificilmente entrará no seu Reino.

 

Colóquio final

Num salmo diz-se que “quando um pobre invoca o Senhor, Ele atende-o”. Experimenta acompanhar os teus pedidos de hoje com uma privação concreta que te permita ajudar alguém necessitado.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.