Segunda-feira da vigésima primeira semana do tempo comum

Hoje é dia vinte e seis de agosto, segunda-feira da vigésima primeira semana do tempo comum.

“O Senhor ama o seu povo”, diz o salmista. Tu podes também dizê-lo e podes dizer ainda mais: “O Senhor ama-me com um amor eterno. O Senhor nunca se esquece de mim. Nas minhas dificuldades, nos meus sofrimentos, nas minhas alegrias, o Senhor está sempre a meu lado”... Procura que estas palavras ou outras semelhantes não sejam apenas palavras, mas a realidade profunda de cada um dos teus dias. Faz delas o alicerce que te faz sentir em segurança, mesmo nas situações mais difíceis... E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev 23, 13-22]

Disse Jesus: «Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque fechais aos homens o reino dos Céus: vós não entrais nem deixais entrar os que o desejam. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque dais volta ao mar e à terra para fazerdes um convertido, mas, tendo-o conseguido, fazeis dele um merecedor da Geena, duas vezes mais do que vós. Ai de vós, guias cegos, que dizeis: ‘Quem jurar pelo santuário a nada se obriga; mas quem jurar pelo ouro do santuário tem de cumprir’. Insensatos e cegos! Que vale mais: o ouro ou o santuário que santifica o ouro? Dizeis também: ‘Quem jurar pelo altar a nada se obriga; mas quem jurar pela oferenda que está sobre o altar tem de cumprir’. Cegos! Que vale mais: a oferenda ou o altar que santifica a oferenda? Na verdade, quem jura pelo altar jura por tudo o que está sobre ele. E quem jura pelo Santuário jura por ele e por Aquele que o habita. E quem jura pelo Céu jura pelo trono de Deus e por Aquele que nele está sentado».

Nesta passagem de Mateus, Jesus fala com indignação contra os fariseus e chama-lhes muitas vezes, e com muita veemência, hipócritas. Hipócrita significa incoerente, fingido, manhoso, falso. Se fores hipócrita e se um dia te tornares transparente, coerente, verdadeiro, farás a maravilhosa experiência da liberdade. E serás feliz.

Este texto, lido devagar, pode ser uma excelente avaliação de vida, pois a mentira e a incoerência estão, infelizmente, instaladas no mundo. Será que te sentes de alguma maneira atingido quando Jesus acusa o fariseu, dizendo: “devoras os bens das viúvas e desculpas-te fazendo longas orações?” Ou com outra acusação qualquer?

Uma segunda leitura do texto pode ajudar-te a transformar totalmente algum aspeto menos sério da tua vida. Durante a leitura, se sentires mal-estar em algum momento, faz uma pausa e escuta, porque Jesus quer falar contigo sobre isso.

Vais ficar hoje com esta frase tão repetida de Jesus: “Ai de vós, fariseus hipócritas…”. Não fujas ao que podes estar a esconder ou mascarar. Pede a ajuda do Espírito Santo, porque tu és muito mais do que aquilo que escondes. Tu és um filho muito amado por Deus. Não tenhas medo.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.