Segunda-feira da vigésima quinta semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e cinco de setembro, segunda-feira da vigésima quinta semana do Tempo Comum.

Procura Deus, na tua oração... 
Sabes que Ele está presente, mas provavelmente não experimentas a sua presença – e esta ausência aparente dói como se fosse real... como se Deus, de facto, estivesse noutro lado qualquer, surdo aos teus apelos. 
Se te sentes assim, permanece firme na tua oração, sem desânimos. E a seu tempo, o tempo de Deus, conhecerás a alegria da sua presença.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 8, 16-18]

Disse Jesus à multidão:
«Ninguém acende uma lâmpada para a cobrir com uma vasilha
ou a colocar debaixo da cama,
mas coloca-a num candelabro,
para que os que entram vejam a luz.
Não há nada oculto que não se torne manifesto,
nem secreto que não seja conhecido à luz do dia.
Portanto, tende cuidado com a maneira como ouvis.
Pois àquele que tem, dar-se-á;
mas àquele que não tem,
até o que julga ter lhe será tirado». 

 

Pontos de oração

Jesus compara a sua Palavra com uma candeia acesa, pronta para iluminar. Diz-nos que o Evangelho é luz. E, portanto, deve estar onde essa luz seja útil, urgente, necessária.
Onde quererá o Senhor que faças chegar essa luz? A que lugares interiores teus, ou exteriores, à tua volta?

“Vede como ouvis". O acento está no 'como' ouves. Ou seja, na atitude, da qual dependem os frutos. É uma forte chamada de atenção. Antes, Jesus oferecera a parábola do semeador. Agora reforça o aviso: atenção à dureza de coração e de ouvidos que tolhem a visão e a compreensão. 

Vais ouvir de novo o Evangelho: imagina a tua casa interior a ser inundada pela luz da Palavra, do Espírito, de Jesus.

 

Colóquio final

Pede ao Senhor a graça de seres dócil à Palavra de Deus para mais facilmente a levares aos que mais precisam dela.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.