Segunda-feira da vigésima semana do tempo comum

Hoje é dia dezanove de agosto, segunda-feira da vigésima semana do tempo comum.

A oração é para todas as horas. Se sentes o cansaço dos dias tomar conta de ti, para um pouco com o Senhor e descansa n’Ele. Se te sentes alegre porque os dias que passam correspondem às tuas expectativas, para um pouco e dá graças ao Senhor. Se sentes o peso da rotina diária, a indiferença cinzenta de tudo sempre igual, para um pouco e deixa que o Senhor dê cor aos teus dias. Se te sentes irritado, triste, zangado com os que te rodeiam, para um pouco e entrega tudo isso ao Senhor. E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 19, 16-22]

Um jovem aproximou-se de Jesus e perguntou-Lhe: «Mestre, que hei de fazer de bom para ter a vida eterna?». Jesus respondeu-lhe: «Porque Me interrogas sobre o que é bom? Bom é um só. Mas se queres entrar na vida, guarda os mandamentos». Ele perguntou: «Que mandamentos?». Jesus respondeu-lhe: «Não matarás; não cometerás adultério; não furtarás; não levantarás falso testemunho; honra pai e mãe; ama o teu próximo como a ti mesmo». Disse-lhe o jovem: «Tudo isso tenho eu guardado. Que me falta ainda?». Jesus respondeu-lhe: «Se queres ser perfeito, vende o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro nos Céus. Depois vem e segue-Me». Ao ouvir estas palavras, o jovem retirou-se entristecido, porque tinha muitos bens.

Aproxima-se de Jesus um jovem com vontade de saber o que fazer para ter a vida eterna. É um homem bom e justo, entusiasmado com o seguimento do Reino. Conhece a lei e os mandamentos, mas está agarrado a coisas que o impedem de ser livre. Jesus quer-te de coração livre para O seguir.

Jesus propõe ao jovem um salto de qualidade: deixar tudo para se tornar discípulo. Este “tudo” pode não ser algum bem material, mas formas de vida, ideias, preconceitos ou certezas feitas. Tudo o que te aprisiona impede a ação da graça de Deus. Que obstáculos te estão a tirar a liberdade?

O jovem rico quer ser perfeito, ao modo de Jesus, sem ter de ir além daquilo que já costuma fazer. Mas a fidelidade ao Evangelho e a coerência de vida pedem trabalho interior. Escuta de novo o Evangelho e deixa-te desafiar pelo Senhor.

Não chega ser bom para construir o reino de Deus, embora a bondade seja já caminho de um cristão. As boas intenções pedem práticas concretas. E a partilha do que se tem em excesso é um bom exercício. Termina a oração perguntando-te o que tens a mais e pode ser partilhado com quem precisa.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.