Segunda-feira, memória litúrgica de São Pio X

Hoje é dia vinte e um de agosto, segunda-feira, memória litúrgica de São Pio X.

Hoje, a Igreja celebra a memória do Papa Pio X
que, no início do século vinte, 
dedicou boa parte do seu ministério
à pedagogia de abrir as riquezas da oração e da liturgia
a todos os batizados, independentemente da sua formação,
trabalho ou nível de vida.
É aqui que todos nos encontramos, como irmãos,
na comunidade dos discípulos de Cristo.
Tens a graça e a bênção de dedicar alguns minutos do teu dia
a este momento de oração:
vive-o em toda a sua riqueza, beleza e sabedoria.  

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 19, 16-22]

Aproximou-se de Jesus um jovem, que Lhe perguntou:
«Mestre, que hei de fazer de bom para ter a vida eterna?».
Jesus respondeu-lhe:
«Porque Me interrogas sobre o que é bom?
Bom é um só.
Mas se queres entrar na vida, guarda os mandamentos».
Ele perguntou: «Que mandamentos?».
Jesus respondeu-lhe:
«Não matarás, não cometerás adultério;
não furtarás; não levantarás falso testemunho;
honra pai e mãe;
ama o teu próximo como a ti mesmo».
Disse-lhe o jovem:
«Tudo isso tenho eu guardado. Que me falta ainda?».
Jesus respondeu-lhe:
«Se queres ser perfeito,
vende o que tens e dá-o aos pobres
e terás um tesouro nos Céus.
Depois vem e segue-Me».
Ao ouvir estas palavras, o jovem retirou-se entristecido,
porque tinha muitos bens. 

 

Pontos de oração

O Evangelho fala-nos de um jovem que pergunta a Jesus qual é o caminho para a vida eterna. Jesus indica-lhe o desprendimento, mas ele tem dificuldade em abrir mão dos bens materiais. 
Quando estamos presos a coisas e colocamos nelas as nossas seguranças, perdemos a liberdade. Consegues identificar alguma coisa que te esteja a agarrar?

Jesus diz ao jovem rico que o primeiro passo para a liberdade é virar-se para fora. «Ama o teu próximo como a ti mesmo» é o desafio de Jesus. 
As coisas são boas quando são meios para fazer o bem. O problema é quando os meios se tornam o fim: possuir muito, estar na crista da onda, ser o melhor. 

Diz Jesus: «Se queres ser perfeito, vende o que tens, reparte com os pobres e terás um tesouro nos Céus». 
Na repetição da leitura do Evangelho, deixa-te interpelar por estas palavras.

Uma vida cheia de coisas não é necessariamente uma vida feliz. É preciso esvaziar o coração para confiar mais em Jesus. 
Enquanto este tempo de oração vai chegado ao fim, pensa como podes responder ao desafio de Jesus: «Depois de te libertares das amarras, vem e segue-Me».

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.