Segunda-feira, memória litúrgica do bispo e doutor da Igreja São Boaventura

Hoje é dia quinze de julho, segunda-feira, memória litúrgica do bispo e doutor da Igreja São Boaventura.

O caminho da oração quase nunca é fácil, porque, com frequência, é o nosso caminho e não o de Deus. Queremos oferecer a Deus uma oração toda nossa, segundo os nossos desejos e estes desejos andam facilmente longe do coração de Deus. Considera por momentos como te sentes hoje, agora que vais começar estes minutos de oração. Se sentires que não estás no caminho reto, pede ao Senhor a graça de te reconduzir aos seus caminhos; se sentires que estás a caminhar com o Senhor, pede-Lhe a graça de não desistires... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 10, 34 – 11, 1]

Jesus disse aos seus apóstolos: «Não penseis que Eu vim trazer a paz à terra. Não vim trazer a paz, mas a espada. De facto, vim separar o filho de seu pai, a filha de sua mãe, a nora da sua sogra, de maneira que os inimigos do homem são os de sua casa. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a Mim, não é digno de Mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a Mim, não é digno de Mim. Quem não toma a sua cruz para Me seguir, não é digno de Mim. Quem encontrar a sua vida há de perdê-la; e quem perder a sua vida por minha causa, há de encontrá-la. Quem vos recebe, a Mim recebe ; e quem Me recebe, recebe Aquele que Me enviou. Quem recebe um profeta por ele ser profeta, receberá a recompensa de profeta; e quem recebe um justo por ele ser justo, receberá a recompensa de justo. E se alguém der de beber, nem que seja um copo de água fresca, a um destes pequeninos, por ele ser meu discípulo, em verdade vos digo: não perderá a sua recompensa». Depois de ter dado estas instruções aos seus doze discípulos, Jesus partiu dali, para ir ensinar e pregar nas cidades daquela gente.

«Quem encontrar a sua vida há de perdê-la; e quem perder a sua vida por minha causa, há de encontrá-la», diz-te Jesus. Esta frase provoca muitas vezes perplexidade, confusão e até resistência. O que te diz é somente que não te salvas a ti mesmo, mas que é o Senhor quem te salva e que é partindo desta consciência de carência que poderás encontrar o sentido e a alegria que buscas. Pensa nisto...

É na relação que te encontras a ti mesmo, primeiramente na relação com o Senhor e, a partir dela, na relação com os teus irmãos e com tudo o que existe na terra. É desta reordenação que Jesus te fala quando te exorta a dares a Deus o teu amor maior. Conversa com Ele sobre as dificuldades que sentes...

Às vezes precisamos de palavras duras para cairmos na conta de como andam as nossas prioridades e do lugar que, verdadeiramente, damos a Deus na nossa vida. Escuta novamente o Evangelho de hoje e deixa que as suas palavras agitem o teu coração.

Termina a tua oração pedindo ao Senhor a graça de O escolheres como centro do teu coração e da tua ação e leva contigo este pedido para que te possa guiar. É de passos pequenos e de muita humildade que é feito este caminho de confiança e entrega.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.