Segunda-feira, memória litúrgica dos Beatos Francisco e Jacinta Marto

Hoje é dia vinte de fevereiro, segunda-feira, memória litúrgica dos Beatos Francisco e Jacinta Marto.

De Joachim Heimbaecher estás a escutar Sky Waltz

Certa vez, no templo de Jerusalém,
Jesus enalteceu o gesto de uma pobre viúva,
cuja oferta de duas pequenas moedas
significou infinitamente mais
do que todas as ofertas dos ricos.
O mistério da oração compara-se a um tesouro,
mas a um tesouro que se partilha,
que parte do que é mais vital para nós.
Não procures na oração o que te sobra,
não procures acumular ou amealhar.
Procura antes o que te é mais necessário
para este momento, para o presente em que vives.
Começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 18, 1-5.10 (Santoral)]

Os discípulos aproximaram-se de Jesus
e perguntaram-Lhe:
«Quem é o maior no reino dos Céus?».
Jesus chamou uma criança,
colocou-a no meio deles e disse-lhes:
«Em verdade vos digo:
Se não vos converterdes
e não vos tornardes como as crianças,
não entrareis no reino dos Céus.
Quem for humilde como esta criança
esse será o maior no reino dos Céus.
E quem acolher em meu nome uma criança como esta
acolhe-Me a Mim.
Vede bem. Não desprezeis um só destes pequeninos.
Eu vos digo que os seus Anjos veem continuamente
o rosto de meu Pai que está nos Céus». 

 

Pontos de oração

Querer ser o maior! Às vezes, é apenas uma forma de iludir os próprios limites. O desafio é fazer-se pequeno por amor. É recordar que o limite é lugar da manifestação de Deus. 

A humildade faz transparecer a verdade, enche-nos da fortaleza que vem de Deus. Não precisamos de tirar nada à infância dos beatos Jacinta e Francisco para ver neles a força que só o Senhor pode dar. 
Para ser santo não precisas de te pôr em bicos de pés. Basta a fidelidade ao que és e deixar que o Senhor atue em ti. 

Ao ouvir de novo o texto, toma consciência de que entrar no reino de Deus implica conversão, desfazer-se de todas as manias de grandeza. 

 

Colóquio final

Ao agradecer o exemplo de Jacinta e Francisco, confia a Deus todas as crianças doentes e as suas famílias. Pede-Lhe que possam experimentar o seu amor. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.