Segunda-feira, memória litúrgica dos beatos Inácio de Azevedo e Companheiros

Hoje é dia dezassete de julho, segunda-feira, memória litúrgica dos beatos Inácio de Azevedo e Companheiros, mártires.

Celebra-se hoje a memória de um bem-aventurado português que, juntamente com os seus quarenta companheiros jesuítas, deu a sua vida pela expansão do Reino de Deus.
No silêncio do teu coração, procura um espaço onde possas estar a sós com o Senhor, para contemplar o seu Rosto, esse Rosto que acendeu o coração dos missionários com a paixão de espalhar a fé em Jesus Cristo. 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 10, 34 – 11, 1]

Disse Jesus aos seus apóstolos:
«Não penseis que Eu vim trazer a paz à terra.
Não vim trazer a paz, mas a espada.
De facto, vim separar o filho de seu pai,
a filha de sua mãe, a nora da sua sogra,
de maneira que os inimigos do homem são os de sua casa.
Quem ama o pai ou a mãe mais do que a Mim,
não é digno de Mim;
e quem ama o filho ou a filha mais do que a Mim,
não é digno de Mim.
Quem não toma a sua cruz para Me seguir,
não é digno de Mim.
Quem encontrar a sua vida há de perdê-la;
e quem perder a sua vida por minha causa, há de encontrá-la.
Quem vos recebe, a Mim recebe ;
e quem Me recebe, recebe Aquele que Me enviou.
Quem recebe um profeta por ele ser profeta,
receberá a recompensa de profeta;
e quem recebe um justo por ele ser justo,
receberá a recompensa de justo.
E se alguém der de beber,
nem que seja um copo de água fresca,
a um destes pequeninos, por ele ser meu discípulo,
em verdade vos digo: não perderá a sua recompensa».
Depois de ter dado estas instruções aos seus doze discípulos,
Jesus partiu dali,
para ir ensinar e pregar nas cidades daquela gente. 

 

Pontos de oração

O amor pelo Reino, a paixão por Jesus, leva-te a responder com generosidade e gratuidade; leva-te a viver numa atitude constante de serviço junto do teu próximo: os que estão ao teu lado, em casa, na escola, aqueles que encontras na rua… 
Esta solidariedade pelo outro só é possível se tiveres a ousadia de tomar a tua cruz e seguir Jesus. 

Os mártires que hoje celebramos são este sinal de contradição de que fala o Evangelho. Se seguires a Jesus terás paz no coração, mas nunca serás deixado em paz. É o preço que és convidado a pagar por amor. 

Escuta novamente a leitura do Evangelho e pede ao Senhor a graça de não teres medo de gastar a vida pelo Amor, pelo Reino. Que Ele te ajude, hoje mesmo, a dar a vida no serviço, para que outros possam ver o seu Rosto através de ti. 

 

Colóquio final

Ao terminares a tua oração, agradece a Deus por todos aqueles que têm a coragem de seguir Jesus mais de perto, dando a sua vida em favor da expansão de fé. Recorda todos aqueles que possam precisar de ti, e não lhes negues a tua ajuda. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.