Segundo domingo do Advento

Hoje, a Igreja celebra o segundo domingo do Advento. 

A liturgia do Advento traz à tua presença
a figura de João Batista, o precursor.
Na sua linguagem forte e difícil, o profeta aponta um caminho,
renova uma promessa de salvação,
num tempo em que os céus pareciam definitivamente fechados.
Hoje é domingo, o primeiro dia da semana:
que a tua oração seja para ti
a abertura de um caminho novo, renovado, belo e confiante
no seio dos teus dias.

 

Vais ouvir o salmo 84. Está atento aos sinais de esperança e de confiança que nele se revelam. 

[Salmo 84 (85), 9ab-10.11-12.13-14]
Escutemos o que diz o Senhor:
Deus fala de paz ao seu povo e aos seus fiéis.
A sua salvação está perto dos que O temem
e a sua glória habitará na nossa terra.

Encontraram-se a misericórdia e a fidelidade,
abraçaram-se a paz e a justiça.
A fidelidade vai germinar da terra,
e a justiça descerá do Céu.

O Senhor dará ainda o que é bom,
e a nossa terra produzirá os seus frutos.
A justiça caminhará à sua frente,
e a paz seguirá os seus passos. 

 

Pontos de oração

O salmista canta a esperança na salvação, que a chegada do próprio Deus traz consigo. Rodeado de justiça, misericórdia e prosperidade, Deus vem tomar conta da humanidade.
– «Deus fala de paz ao seu povo. A sua salvação está perto dos que O temem».
– «A fidelidade vai germinar da terra, e a justiça descerá do Céu».

Como a terra lavrada e preparada para acolher a semente que há de germinar, também o teu coração deve estar pronto para hospedar o Filho de Deus. Neste Advento, a conversão do coração pode significar limpar o mal que se vai acumulando, calar os ruídos que abafam a voz de Deus. 
Por onde podes começar?

É preciso preparar a chegada de Deus que salva pela fidelidade ao seu amor. É um encontro que transforma aqueles que se abrem ao dom da graça. Repara como o salmo orienta o nosso coração para Cristo, o nosso Salvador.

O salmo que hoje rezamos repete insistentemente que Deus vem trazer a paz: «Deus fala de paz ao seu povo»; «abraçaram-se a paz e a justiça»; «a paz seguirá os seus passos». Conclui a oração pedindo a paz para o mundo inteiro.

 

Oração final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.