Sexta-feira da décima quinta semana do tempo comum

Hoje é dia quinze de julho, sexta-feira da décima quinta semana do tempo comum. 

Pensa como é bom seres livre
e como é bom que tenha sido a tua liberdade a trazer-te
a estes minutos de oração. 
Nenhuma obrigação, 
nenhuma necessidade te fez chegar aqui. 
Apenas a tua liberdade, 
em resposta ao teu desejo de ficares a sós com o teu Criador e teu Deus. 
Agradece o dom da liberdade, 
que te faz à imagem e semelhança de Deus... e começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 12, 1-8]

Jesus passou através das searas em dia de sábado
e os discípulos, sentindo fome,
começaram a apanhar e a comer espigas.
Os fariseus viram e disseram a Jesus:
«Vê como os teus discípulos estão a fazer o que não é permitido ao sábado».
Jesus respondeu-lhes:
«Não lestes o que fez David,
quando ele e os seus companheiros sentiram fome? 
Entrou na casa de Deus e comeu dos pães da proposição,
que não era permitido comer,
nem a ele nem aos seus companheiros,
mas somente aos sacerdotes.
Também não lestes na Lei
que, ao sábado, no templo, os sacerdotes violam o repouso sabático
e  ficam isentos de culpa?
Eu vos digo que está aqui alguém
que é maior que o templo.
Se soubésseis o que significa:
‘Eu quero misericórdia e não sacrifício’,
não condenaríeis os que não têm culpa.
Porque o Filho do homem é Senhor do sábado». 

 

Pontos de oração

Jesus e os discípulos, tendo fome, começaram a apanhar umas espigas para comer os grãos. 
Anunciar o reino de Deus a tempo inteiro cansa e é fonte de dificuldades. Já fizeste alguma vez esta experiência ou ficas-te pela participação na Eucaristia e alguma oração? Imita Jesus e os apóstolos e serás mais feliz.

Jesus afirma de Si mesmo que é maior do que o templo e maior que o sábado. Ele é o Senhor do tempo e da vida. Ele é o Templo Vivo de Deus. 
Acreditas nesta verdade? Percebes as implicações que deve ter na tua vida e adesão a Jesus?

Vais ouvir novamente o texto do Evangelho. Escuta-o com o coração simples e aberto à conversão.

 

Colóquio final

Pede a Jesus a graça de trabalhar pelo seu Reino com audácia e alegria. E também a graça de viver a certeza de que Ele é o Senhor da tua vida.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.