Sexta-feira da décima sétima semana do tempo comum

Hoje é dia dois de agosto, sexta-feira da décima sétima semana do tempo comum.

“Louvarei ao Senhor toda a minha vida”, proclama o salmista, de coração agradecido. Eis um modo excelente de entenderes a tua oração: podes pedir, podes queixar-te, podes ficar simplesmente à escuta de Deus... mas procura não te esquecer da verdade essencial: o sentido último da tua vida é louvar o Senhor, simplesmente porque Ele é Deus. Este louvor há de levar-te, lentamente, à verdadeira liberdade, desprendido de ti, disponível para Deus e para os irmãos. Termina esta semana louvando o Senhor... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 13, 54-58]

Jesus foi à sua terra e começou a ensinar os que estavam na sinagoga, de tal modo que ficavam admirados e diziam: «De onde Lhe vem esta sabedoria e este poder de fazer milagres? Não é Ele o filho do carpinteiro? A sua Mãe não se chama Maria e os seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? E as suas irmãs não vivem entre nós? De onde Lhe vem tudo isto?». E estavam escandalizados com Ele. Mas Jesus disse-lhes: «Um profeta só é desprezado na sua terra e em sua casa». E por causa da falta de fé daquela gente, Jesus não fez ali muitos milagres.

Sentes uma compreensível irritação por ver Jesus ser recusado por aqueles que O conhecem tão bem. Mas olha para ti e vê se és assim tão disponível para reconhecer – e elogiar – as coisas tão boas que fazem, e dizem, as pessoas da tua casa, os vizinhos, os colegas.

Jesus é rejeitado depois de terem reconhecido que tinha sabedoria no falar e poder para fazer milagres. Quando a vontade se obstina, não adiantam as provas. Por isso é tão importante que mantenhas sempre o teu coração aberto, para Deus e para os outros.

Tenta, agora, ler o coração de Jesus, triste e magoado com esta resistência. Ainda tentou quebrar aquela obstinação lembrando que «um profeta só é desprezado na sua terra e em sua casa», mas foi inútil. Não queres consolá-Lo com um pouco mais de docilidade ao que Ele te peça?

Precisas de evitar o ceticismo, a dificuldade em acreditar e a insensibilidade cínica à surpresa e às boas coisas dos outros. Procura saber elogiar e agradecer. E, isto, diariamente.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.