Sexta-feira da primeira semana da Quaresma

Hoje é dia vinte e três de fevereiro, sexta-feira da primeira semana da Quaresma.

É quando as palavras retrocedem
e a esmola passa despercebida
que a familiaridade com Deus se manifesta. 
Acolhe no teu ser a discreta presença do Espírito.
E começa a tua oração
com os seguintes versos de Alberto Caeiro:
«Eu obedeço-lhe.
Obedeço-lhe a viver, espontaneamente,
como quem abre os olhos e vê.
E chamo-lhe luar e sol
e flores e árvores e montes.
E amo-o sem pensar n’Ele,
e penso-o vendo e ouvindo,
e ando com ele a toda a hora». 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 5, 20-26] 

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Se a vossa justiça não superar a dos escribas e fariseus,
não entrareis no reino dos Céus.
Ouvistes que foi dito aos antigos:
‘Não matarás; quem matar será submetido a julgamento’.
Eu, porém, digo-vos:
Todo aquele que se irar contra o seu irmão
será submetido a julgamento.
Quem chamar imbecil a seu irmão
será submetido ao Sinédrio,
e quem lhe chamar louco
será submetido à geena de fogo.
Portanto, se fores apresentar a tua oferta sobre o altar
e ali te recordares que o teu irmão tem alguma coisa contra ti,
deixa lá a tua oferta diante do altar,
vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão
e vem depois apresentar a tua oferta.
Reconcilia-te com o teu adversário,
enquanto vais com ele a caminho,
não seja caso que te entregue ao juiz,
o juiz ao guarda, e sejas metido na prisão.
Em verdade te digo:
Não sairás de lá, enquanto não pagares o último centavo». 

 

“Não matarás” é um mandamento que ecoa, com toda a força, por toda a Bíblia. Jesus não revoga este mandamento. Mostra, simplesmente, que matar é muito fácil: basta levantar o tom da voz, lançar o insulto ou, mais ainda, a difamação. É contra essas formas subtis de matar que Jesus te põe de sobreaviso.

Apresentar-se purificado diante de Deus pressupõe a reconciliação prévia. Só então estarás em condições de comparecer diante do Senhor. E não se trata apenas de não teres nada contra o teu irmão: se te aperceberes que ele está magoado contigo, dá tu o primeiro passo, em vista da reconciliação. 

Escuta pela segunda vez o Evangelho. Procura reconciliar-te enquanto é tempo, enquanto o desenrolar dos acontecimentos está ainda nas tuas mãos. Se te foge ao controle, o desfecho poderá ter consequências muito sérias contra ti. Procura morrer ao teu orgulho. 

Pede a graça de estares atento às tuas atitudes, a fim de não magoares o teu irmão.

 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.