Sexta-feira da primeira semana do Advento

Hoje é dia sete de dezembro, sexta-feira, memória litúrgica de Santo Ambrósio, bispo e doutor da Igreja.

Recorda a semana que passou
e interroga-te sobre os lugares por onde andou o teu coração.
Interroga-te também sobre a tua oração
e sobre o modo como te ajudou ou não
a escolheres os lugares por onde andou o teu coração.
Entrega ao Senhor o que descobrires
e deixa crescer em ti o desejo da presença de Deus.
Começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 9, 27-31]

Jesus pôs-Se a caminho
e seguiram-No dois cegos, gritando:
«Filho de David, tem piedade de nós».
Ao chegar a casa, os cegos aproximaram-se d’Ele.
Jesus perguntou-lhes:
«Acreditais que posso fazer o que pedis?»
Eles responderam: «Acreditamos, Senhor».
Então Jesus tocou-lhes nos olhos e disse:
«Seja feito segundo a vossa fé».
E abriram-se os seus olhos.
Jesus advertiu-os, dizendo:
«Tende cuidado, para que ninguém o saiba».
Mas eles, quando saíram,
divulgaram a fama de Jesus por toda aquela terra.

Há uma oração angustiada que sai da boca dos dois cegos: “Filho de David, tem piedade de nós”. É a oração de quem já sofreu muito e não encontra mais palavras, apenas um grito de alma. Mas também é oração. E é o suficiente. Já alguma vez te encontraste numa situação semelhante?

Conhecer Jesus leva-te, lenta e inevitavelmente, a curar as tuas obscuridade, a acolher e a confiar ao Mestre até as tuas partes obscuras, os fantasmas que te impedem de viver uma alegria plena.

Ao escutar de novo o Evangelho repara na sucessão de acontecimentos: os cegos gritam em altos brados, seguem Jesus, entram na casa onde Ele mora, aproximam-se d’Ele, professam a sua fé em Jesus, reconhecem-No como Senhor e, por fim, Jesus toca-os nos olhos.

Neste tempo de advento, que medo, tristeza ou angústia precisa hoje de ser iluminado pela luz de Cristo? Pede ao Senhor a graça de te deixares iluminar pelo seu Espírito Santo.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.