Sábado, sexto dia do Tempo do Natal

Hoje é dia vinte e dois de dezembro, sábado, sexto dia da novena do Natal.

“Vinde salvar o homem que formastes do pó da terra”. Somos pó que caminha e depressa voltamos ao pó de onde viemos. Porém, Vós, Senhor, sois para sempre e em Vós também nós esperamos ser para ser sempre. Por isso, do nosso pó que vai decaindo, gritamos: “Dai-nos a vida, Senhor, a vida que sois Vós, e assim viveremos em Vós”.
Neste sexto dia da novena do natal, as palavras de Dom Nuno Almeida assinalam formas de viver verdadeiramente. Deseja viver assim... e com este desejo, dá início à tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 1, 46-56]

Maria disse:
«A minha alma glorifica o Senhor
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador.
Porque pôs os olhos na humildade da sua serva:
de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações.
O Todo-poderoso fez em mim maravilhas,
Santo é o seu nome.
A sua misericórdia se estende de geração em geração
sobre aqueles que O temem.
Manifestou o poder do seu braço
e dispersou os soberbos.
Derrubou os poderosos de seus tronos
e exaltou os humildes.
Aos famintos encheu de bens
e aos ricos despediu de mãos vazias.
Acolheu a Israel, seu servo,
lembrado da sua misericórdia,
como tinha prometido a nossos pais,
a Abraão e à sua descendência para sempre».
Maria ficou junto de Isabel cerca de três meses
e depois regressou a sua casa.

Maria, num intenso clima de amor, proclama um hino de louvor a Deus que fez grandes coisas, porque encontrou nela um coração disponível: “olhou para a humildade da sua serva”.
À tua volta, tanto sofrimento, indiferença e tristeza. Todos esperam o Natal, procuram preparar a festa, afadigam-se com tantas coisas. Mas por quê e por causa de quem? Jesus vem para todos, a todos quer fazer sentir o seu amor.

Se o Natal não te aproxima de Deus, é uma festa que se torna vazia e não te toca. É tão somente mais um dia do calendário.
No fundo, o Natal é Deus que ‘mantém a palavra’ e procura pessoas disponíveis, como Maria, que se deixam nutrir e guiar pela sua Palavra.
Também tu, nestes dias, se fores dócil à palavra de Deus, a exemplo de Maria, podes – com a tua fé e com o teu amor – levar em ti Jesus e, com Jesus, a alegria e serenidade a tantas pessoas.

O Magnificat é um hino de louvor, gratidão e alegria. Como Maria, olha para a tua história e tenta descobrir os caminhos de amor de Deus nela. Hoje, louva o Senhor. Agradece o seu amor por ti.

Senhor,
ajuda-me a ser mensageiro da tua alegria.
Uma alegria que nasce do reconhecimento da tua grandeza
e da confiança que nasce da fé.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.