DOMINGO IV DO TEMPO COMUM

Hoje a Igreja celebra o quarto domingo do tempo comum.

Neste domingo,
dia da ressurreição do Senhor,
procura encontrar em ti e nos teus
os sinais do Ressuscitado.
Pode não ser fácil,
mas não deixes que te roubem a alegria
própria do dia do Senhor.
Confiando que Jesus ressuscitado está contigo
onde quer tu estejas,
agradece a sua presença salvadora...
e começa assim a tua oração.

O salmo que vais escutar é um salmo de súplica, no qual o salmista confia ao Senhor as suas preces, entregando-Lhe os seus medos, receios e necessidades.

[Salmo 70 (71)]

Em Vós, Senhor, me refugio,
jamais serei confundido.
Pela vossa justiça, defendei-me e salvai-me,
prestai ouvidos e libertai-me.

Sede para mim um refúgio seguro,
a fortaleza da minha salvação.
Vós sois a minha defesa e o meu refúgio:
meu Deus, salvai-me do pecador.

Sois Vós, Senhor, a minha esperança,
a minha confiança desde a juventude.
Desde o nascimento Vós me sustentais,
desde o seio materno sois o meu protetor.

A minha boca proclamará a vossa justiça,
dia após dia a vossa infinita salvação.
Desde a juventude Vós me ensinais,
e até hoje anunciei sempre os vossos prodígios.

O clamor do salmista precisa da tua voz, da tua carne, da tua realidade concreta.
Junta-te a ele e apropria-te das suas palavras:
«Em vós, Senhor, me refugio».
«Pela vossa justiça, defendei-me e salvai-me».
«Vós sois, Senhor, a minha esperança».

Confia ao Senhor o que te vai no coração e escuta a sua voz. É Ele quem te sustenta e te ensina pacientemente a amar como Ele te ama. Não te cobra, nem te impõe nenhum jugo. Permanece contigo em todas as tribulações, protegendo-te e acompanhando-te. A cada momento, deseja abençoar-te com o que realmente precisas. Apenas necessita que te disponhas e te abras à sua graça.
Será que o fazes?

Ao escutares de novo este salmo, reza ao Senhor pela unidade dos cristãos.

Termina a tua oração agradecendo ao Senhor por este momento de amizade e intimidade e faz o propósito de guardares um tempo, em cada dia desta semana, para a oração, por pequeno e breve que possa ser. Não se ama sem se dar do que é seu...

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.