DOMINGO VI DO TEMPO COMUM

Hoje a Igreja celebra o sexto domingo do tempo comum.

Deixa-te ficar, por momentos, na presença do Senhor ressuscitado. Dá graças pela possibilidade de estares com Ele neste domingo, a sua e tua páscoa semanal.

Se te parecer bem, agradece ao Senhor pelo passo-a-rezar, que hoje assinala nove anos de existência e te ajuda a rezar todos os dias. Como sabes, são muitas as pessoas que trabalham para levar por diante esta iniciativa. Confia ao Senhor as suas intenções e hoje, de modo particular, leva-as contigo na tua oração.

Tens medo que Deus te tire coisas, que seja uma ameaça à tua comodidade? Pelo contrário, Ele é a água que mata a tua sede, a água que alimenta as tuas raízes, a água que te lava, a água com que vais tirar a sede aos teus.

[Salmo 1]

Feliz o homem que não segue o conselho dos ímpios,
nem se detém no caminho dos pecadores,
mas antes se compraz na lei do Senhor,
e nela medita dia e noite.

É como árvore plantada à beira das águas:
dá fruto a seu tempo
e sua folhagem não murcha.
Tudo quanto fizer será bem sucedido.

Bem diferente é a sorte dos ímpios:
são como palha que o vento leva.
O Senhor vela pelo caminho dos justos,
mas o caminho dos pecadores leva à perdição.

Se tiveres seguido o caminho errado, não temas; se tiveres seguido o mau conselho, não julgues que estás perdido. Nunca estarás demasiado longe para Deus, nunca estarás demasiado sujo para que Ele desista de ti.

É possível que sintas atração pela falsa segurança do egoísmo. Mas aprende com a experiência, tua e dos outros: há tantas promessas de prazer e êxito que afinal não são mais do que palha levada pelo vento.

Já vais estando convencido de que a vida tem muito de luta. Os teus melhores desejos podem encontrar os obstáculos mais inesperados. Mas, diz o Salmo, “o Senhor vela pelo caminho dos justos”. Ele é o teu descanso.

"O homem que medita na lei do Senhor dia e noite" é feliz.
Talvez possas fazer a experiência de, estando mais recolhido no descanso de todas as noites, abrires mais espaço no coração para falares com o teu Deus, de tu a tu.

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.