DOMINGO VII DO TEMPO COMUM

Hoje a Igreja celebra o sétimo domingo do tempo comum.

Estás a celebrar o domingo,
o dia do Senhor Jesus ressuscitado.
Acolhe com alegria esta oportunidade de ficares unido ao teu amigo Jesus,
vencedor da morte e do pecado,
e faz da tua oração um tempo de paz,
na presença de Deus.
Neste domingo,
está atento ao Senhor, na diversidade dos seus dons.
Diz-Lhe: “Eu Te amo, Senhor, minha força e meu amparo”.
E começa assim a tua oração.

Vais ouvir o salmo cento e dois. É um hino ao amor misericordioso de Deus, que se comove com a miséria humana.

[Salmo 102 (103)]

Bendiz, ó minha alma, o Senhor
e todo o meu ser bendiga o seu nome santo.
Bendiz, ó minha alma, o Senhor, e não esqueças nenhum dos seus benefícios.

Ele perdoa todos os teus pecados
e cura as tuas enfermidades;
salva da morte a tua vida e coroa-te de graça e misericórdia.

O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade;
não nos tratou segundo os nossos pecados,
nem nos castigou segundo as nossas culpas.

Como o Oriente dista do Ocidente,
assim Ele afasta de nós os nossos pecados;
como um pai se compadece dos seus filhos,
assim o Senhor Se compadece dos que O temem.

O salmista canta um hino de louvor a Deus pelo seu amor atento e cuidadoso. Na consciência da fragilidade da vida, coloca-se totalmente nas mãos de Deus.

– Ele perdoa todos os teus pecados e cura as tuas enfermidades.
– O Senhor é clemente e compassivo, paciente e cheio de bondade.
– Ele afasta de nós os nossos pecados; como um pai se compadece dos seus filhos.

Perdão, compaixão, paciência e bondade são atributos do amor de Deus. Qual destas qualidades mais precisas neste momento: do perdão que cura os teus pecados?; da compaixão que alenta a esperança?; da paciência que fortalece a perseverança?; da bondade que abre à caridade?

“Poderão existir cristãos que não sejam misericordiosos? Não! A misericórdia está na génese do ser cristão”, diz-nos o Papa Francisco. Enquanto escutas novamente o salmo, deixa-te envolver pela misericórdia de Deus.

Deus é um Pai que Se doa e oferece gratuitamente no sacramento da reconciliação. Há muito tempo que não te confessas? Não tenhas receio de pedir o perdão de Deus a um sacerdote, para experimentares a alegria do regresso a casa. Deixa que as tuas feridas sejam tocadas pelo amor de Deus.

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.