Sexta-feira da primeira semana do Tempo Comum

Hoje é dia dezoito de janeiro, sexta-feira da primeira semana do tempo comum.

Enquanto te preparas para estes minutos de oração,
deixa o teu espírito alargar-se à dimensão do mundo.
Há tanto mal, tanto sofrimento, tanta violência...
Quem reza
não pode ficar indiferente ao peso do mal nos irmãos...
mas também não deve deixar-se dominar pelo desespero,
como se nada pudesse fazer.
Olha à tua volta
e deixa o Senhor mostrar-te o muito que podes fazer para tornar o mundo melhor.
Hoje, diz-Lhe com confiança:
“Meu Deus, em Vós ponho a minha esperança... e não serei confundido”...
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Marcos. [Ev Mc 2, 1-12]

Quando Jesus entrou de novo em Cafarnaum
e se soube que Ele estava em casa,
juntaram-se tantas pessoas que já não cabiam sequer em frente da porta;
e Jesus começou a pregar-lhes a palavra.
Trouxeram-Lhe um paralítico, transportado por quatro homens;
e, como não podiam levá-lo até junto d’Ele, devido à multidão,
descobriram o tecto,
por cima do lugar onde Ele Se encontrava
e, feita assim uma abertura,
desceram a enxerga em que jazia o paralítico.
Ao ver a fé daquela gente, Jesus disse ao paralítico:
«Filho, os teus pecados estão perdoados».
Estavam ali sentados alguns escribas,
que assim discorriam em seus corações:
«Porque fala Ele deste modo? Está a blasfemar.
Não é só Deus que pode perdoar os pecados?».
Jesus, percebendo o que eles estavam a pensar,
perguntou-lhes:
«Porque pensais assim nos vossos corações?
Que é mais fácil?
Dizer ao paralítico ‘Os teus pecados estão perdoados’
ou dizer ‘Levanta-te, toma a tua enxerga e anda’?
Pois bem. Para saberdes que o Filho do homem
tem na terra o poder de perdoar os pecados,
‘Eu te ordeno – disse Ele ao paralítico –
levanta-te, toma a tua enxerga e vai para casa’».
O homem levantou-se,
tomou a enxerga e saiu diante de toda a gente,
de modo que todos ficaram maravilhados
e glorificavam a Deus, dizendo:
«Nunca vimos coisa assim».

Jesus fica admirado e feliz ao ver a fé do doente e daqueles que o trouxeram na enxerga. Mas antes de o curar, diz-lhe que lhe perdoa os pecados. Só depois vem a cura da sua paralisia. Parece que quer dizer-nos que a pior doença é o pecado.
Acreditas no perdão de Jesus? Recorres com alguma frequência ao sacramento da Reconciliação?

Curar-nos dos nossos pecados, perdoar as nossas misérias mostra maior poder do que curar doenças físicas. Só Deus pode perdoar pecados. Só Ele é misericórdia infinita. Não só perdoa, mas alegra-Se em perdoar.
Acolhes este perdão? Entras com gosto na festa que Deus faz ao perdoar-te?

Vais ouvir novamente o texto do Evangelho. Escuta-o com o coração simples e aberto à conversão.

Pede a Jesus a graça de te sentires pecador e de te abrires ao seu perdão.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.