Sexta-feira da sétima semana do Tempo Comum

Hoje é dia um de março, sexta-feira da sétima semana do tempo comum

Recorda os benefícios recebidos durante esta semana que está a terminar.
Agradece e, agradecendo, pacifica o teu interior,
para ficares mais livre das muitas preocupações que certamente trazes contigo.
Deixa que o Senhor te envolva no seu amor
e te acompanhe nos teus caminhos.
Diz a ti mesmo:
“Bendiz, ó minha alma, o Senhor
e não esqueças nenhum dos seus benefícios”.
E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Livro de Ben Sirá. [L1 Sir 6, 5-17]

A palavra amável multiplica os amigos
e uma língua afável atrai saudações agradáveis.
Sejam muitos os que te saúdam,
mas por conselheiro escolhe um entre mil.
Se quiseres um amigo, tens de o pôr à prova
e não tenhas pressa em lhe dar a tua confiança.
Porque há amigos de ocasião,
que não serão fiéis no dia da adversidade.
Há amigos que se tornam inimigos,
revelando as vossas contendas para tua humilhação.
Há amigos para a mesa,
que não serão fiéis no dia da desgraça.
Na tua prosperidade estará contigo,
falando livremente aos teus familiares;
mas se fores humilhado, será contra ti e esconder-se-á da tua presença.
Afasta-te dos teus inimigos e acautela-te dos teus amigos.
O amigo fiel é abrigo seguro: quem o encontrou descobriu um tesouro.
O amigo fiel não tem preço: não se pode medir o seu valor.
O amigo fiel é remédio da vida: os que temem o Senhor hão de encontrá-lo.
Quem teme o Senhor orienta bem a sua amizade,
porque tal como ele é, assim é o seu amigo.

O Livro de Ben Sira apresenta-nos um verdadeiro tratado sobre a amizade. A experiência mostra-nos que há amigos de ocasião e de interesse, amigos que se revelam inimigos ou amigos só para a mesa. Mas também sabemos bem o dom e a graça que é ter um amigo verdadeiro.
Sabes ser um bom amigo?

«Um amigo fiel não tem preço: não se pode medir o seu valor». É bom saber que não estamos sozinhos na vida, que temos uma porta onde bater nas tempestades e dificuldades, um abraço onde descansar, alguém que nos sabe escutar.
Traz à oração o nome de um grande amigo que tenhas, reza por ele e agradece a Deus a sua vida.

Diz o texto que «o amigo fiel é abrigo seguro, quem o encontrou descobriu um tesouro». Talvez hoje seja difícil imaginar o que é encontrar um tesouro, como vemos nos filmes, mas é como a alegria de se tornar milionário. Repara como a verdadeira amizade tem um valor incalculável.

A medida da verdadeira amizade está no temor do Senhor. «O amigo fiel é remédio da vida: os que temem o Senhor hão de encontrá-lo».
Já te deste conta que Jesus te oferece uma grande amizade? O Filho de Deus quer ser o teu melhor amigo.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.