Sexta-feira da segunda semana da Quaresma

Hoje é dia vinte e dois de março, sexta-feira da segunda semana da quaresma.

A segunda semana da quaresma está a terminar.
Tens feito, certamente, o teu caminho de oração, penitência e caridade.
Mas também consegues encontrar momentos em que andaste
por outros caminhos,
que não te ajudam a viver a tua amizade com Cristo
e a caridade para com os irmãos mais necessitados.
Apresenta tudo ao Deus da vida,
que te ama e está contigo.
Fala-Lhe do teu desejo de seguires adiante na amizade com Ele...
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 21, 33-43.45-46]

Disse Jesus aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos do povo:
«Ouvi outra parábola:
Havia um proprietário que plantou uma vinha,
cercou-a com uma sebe, cavou nela um lagar e levantou uma torre;
depois arrendou-a a uns vinhateiros e partiu para longe.
Quando chegou a época das colheitas,
mandou os seus servos aos vinhateiros para receber os frutos.
Os vinhateiros, porém, lançando mão dos servos,
espancaram um, mataram outro e a outro apedrejaram-no.
Tornou ele a mandar outros servos, em maior número que os primeiros,
e eles trataram-nos do mesmo modo.
Por fim mandou-lhes o seu próprio filho, pensando:
‘Irão respeitar o meu filho’.
Mas os vinhateiros, ao verem o filho, disseram entre si:
‘Este é o herdeiro; vamos matá-lo e ficaremos com a sua herança’.
Agarraram-no, levaram-no para fora da vinha e mataram-no.
Quando vier o dono da vinha, que fará àqueles vinhateiros?»
Os príncipes dos sacerdotes e os anciãos do povo responderam-Lhe:
«Mandará matar sem piedade esses malvados
e arrendará a vinha a outros vinhateiros
que lhe entreguem os frutos a seu tempo».
Disse-lhes Jesus:
«Nunca lestes na Escritura:
‘A pedra rejeitada pelos construtores tornou-se a pedra angular;
tudo isto veio do Senhor e é admirável aos nossos olhos’?
Por isso vos digo:
Ser-vos-á tirado o reino de Deus e dado a um povo que produza os seus frutos».
Ao ouvirem as parábolas de Jesus,
os príncipes dos sacerdotes e os fariseus compreenderam que falava deles
e queriam prendê-Lo;
mas tiveram medo do povo, que O considerava profeta.

Jesus serve-Se de realidades do dia a dia para fazer paralelismos com a sua vida, sabendo que assim é mais fácil a compreensão da sua história. Hoje fala-te de uma vinha que o dono entrega a vários arrendatários e do modo como eles se comportam quando manda os seus administradores pedir-lhes contas.

Percebes que és esse arrendatário a quem o Senhor entregou a sua vinha? Que fazes quando o Senhor te envia os seus servos a pedir contas da tua administração? Imagina o que responderás quando o Senhor te pedir contas de tudo quanto te confiou.

Ao ouvires de novo o Evangelho, entenderás que há muitas maneiras de apedrejar, de espancar e de matar. Não estarás a apedrejar quando difamas alguém, estragando a sua dignidade? Não haverá várias maneiras de matar? Matar o bom nome, matar a seriedade, matar humilhando, matar a alegria?

A Quaresma é o tempo favorável para o conhecimento interior, o silêncio da alma, a visita a todos os cantos do coração, a conversão e o reconhecimento das fragilidades e do pecado que te separa de Deus. Poderás aproximar-te humildemente de um sacerdote a quem confies tudo o que não está bem em ti. Tudo será elevado até Deus que te perdoará, te abençoará e te fará participar da sua Ressurreição.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.