Sexta-feira da quarta semana do tempo pascal

Hoje é dia dezassete de maio, sexta-feira da quarta semana do tempo pascal.

Começa a tua oração dando lugar a sentimentos de alegria por te encontrares com o Senhor. Fala-lhe do teu desejo de estar com Ele, de O conhecer melhor, de O amar mais. Fala-lhe dos teus irmãos, daqueles que te preocupam mais, daqueles que trazes mais dentro do teu coração. Com a alegria de quem encontra um amigo muito querido deixa que o Senhor seja o teu companheiro de viagem nestes minutos de oração.

Escuta esta passagem do livro dos Atos dos Apóstolos. [L 1 Act 13, 26-33]

Na sinagoga de Antioquia da Pisídia, Paulo disse aos judeus: «Irmãos, descendentes de Abraão e todos vós que temeis a Deus, a nós foi dirigida esta palavra da salvação. Na verdade, os habitantes de Jerusalém e os seus chefes não quiseram reconhecer Jesus, mas, condenando-O, cumpriram as palavras dos Profetas que se leem cada sábado. Embora não tivessem encontrado nada que merecesse a morte, pediram a Pilatos que O mandasse matar. Cumprindo tudo o que estava escrito acerca d’Ele, desceram-no da cruz e depuseram-No no sepulcro. Mas Deus ressuscitou-O dos mortos e Ele apareceu durante muitos dias àqueles que tinham subido com Ele da Galileia a Jerusalém e são agora suas testemunhas diante do povo. Nós vos anunciamos a boa nova de que a promessa feita a nossos pais, Deus a cumpriu para nós, seus filhos, ressuscitando Jesus, como está escrito no salmo segundo: ‘Tu és meu Filho, Eu hoje Te gerei’».

Diz Paulo: "Irmãos, a nós foi dirigida esta palavra da salvação". Quando ouvires a palavra de Deus na liturgia, quando a leres num grupo de amigos, ou em família, ou em segredo no teu quarto, estás a dispor-te a seres salvo dos perigos e escuridões, tanto do exterior como da tua alma.

Paulo tira a conclusão: os apóstolos têm autoridade, porque Deus ressuscitado lhes apareceu e os incumbiu de falar. A ti, Deus aparece-te na oração, nos sacramentos, na liturgia da tua comunidade. E a Igreja, que é o Corpo de Cristo, pede que sejas apóstolo. Não te escondas.

Se pensas que é exagerado esperar muito de ti, olha que a Igreja diz que és filho de Deus em Jesus Cristo. Podes e deves identificar-te com Cristo. Volta à leitura e imagina que és Paulo ou um ouvinte. Mas não fujas.

Agora pensa no teu dia a dia. Tenta começar por abençoar as refeições em família. Ou por desafiar um amigo a ir à Missa. Ou por confessar-te na primeira oportunidade. Seja o que for, mas que seja concreto.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.