Sexta-feira da segunda semana da Quaresma

Hoje é dia dezassete de março, sexta-feira da segunda semana da Quaresma.

Dos Sete Lágrimas, estás a escutar Silêncio.

Sobre nós repousa o olhar de Deus.
Não é um olhar opressivo, inquisidor ou acusatório,
pois Deus é bem maior do que todas as imagens que d’Ele temos.
Procura o olhar do Pai, deixa-te encontrar,
abre o teu coração à sua bênção e à sua paz.
Por um momento,
silencia todas as vozes de juízo, culpa ou condenação que levas dentro de ti,
pois Deus está para lá de todas essas vozes.
Começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 21, 33-43.45-46] 

Disse Jesus aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos do povo:
«Ouvi outra parábola:
Havia um proprietário que plantou uma vinha,
cercou-a com uma sebe,
cavou nela um lagar e levantou uma torre;
depois arrendou-a a uns vinhateiros e partiu para longe.
Quando chegou a época das colheitas,
mandou os seus servos aos vinhateiros para receber os frutos.
Os vinhateiros, porém, lançando mão dos servos,
espancaram um, mataram outro e a outro apedrejaram-no.
Tornou ele a mandar outros servos,
em maior número que os primeiros,
e eles trataram-nos do mesmo modo.
Por fim mandou-lhes o seu próprio filho, pensando:
‘Irão respeitar o meu filho’.
Mas os vinhateiros, ao verem o filho, disseram entre si:
‘Este é o herdeiro; vamos matá-lo e ficaremos com a sua herança’.
Agarraram-no, levaram-no para fora da vinha e mataram-no.
Quando vier o dono da vinha, que fará àqueles vinhateiros?»
Os príncipes dos sacerdotes e os anciãos do povo responderam-Lhe:
«Mandará matar sem piedade esses malvados
e arrendará a vinha a outros vinhateiros
que lhe entreguem os frutos a seu tempo».
Disse-lhes Jesus: 
«Nunca lestes na Escritura:
‘A pedra rejeitada pelos construtores tornou-se a pedra angular;
tudo isto veio do Senhor e é admirável aos nossos olhos’?
Por isso vos digo: ser-vos-á tirado o reino de Deus
e dado a um povo que produza os seus frutos».
Ao ouvirem as parábolas de Jesus,
os príncipes dos sacerdotes e os fariseus compreenderam que falava deles
e queriam prendê-Lo;
mas tiveram medo do povo, que O considerava profeta. 

 

Pontos de oração

A parábola de hoje coloca diante de nós a vinha do Senhor, que é a Casa de Israel, e a maldade do povo que matou profetas e enviados de Deus. Hoje, os enviados de Deus continuam a ser perseguidos e mortos.
Rezas pela vinha do Senhor? Que fazes pelos membros da Igreja perseguidos por causa da sua fé? Procura colaborar com outros na busca da justiça e da verdade e na defesa dos que são perseguidos.

Matar o herdeiro foi o pior mal, o crime mais cruel. Foi o que fizeram ao Filho do dono da vinha, Jesus Cristo. É o que fazem, hoje, a tantos filhos de Deus, perseguidos e martirizados. 
Sentes no teu coração e na tua oração, pena, compaixão e dor pelos mártires do nosso tempo, teus irmãos e irmãs? Ajudas a tua família, a tua paróquia, os teus amigos a viverem em comunhão e solidariedade com os mártires deste século vinte e um?

Vais ouvir novamente o texto do Evangelho. Escuta-o com o coração simples e aberto à conversão.

 

Colóquio final

Pede a Jesus a graça de viver n’Ele e com Ele a comunhão com os mártires do nosso tempo.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.