Sexta-feira da sexta semana do Tempo Pascal

Hoje é dia onze de maio, sexta-feira da sexta semana do Tempo Pascal.

De Andrew Jilin, estás a escutar Eagle's Song.

Estás prestes a iniciar o teu momento de oração.
Não busques o excesso de palavras,
nem te encerres num monólogo com os teus pensamentos.
Coloca-te no difícil e fecundo caminho
da abertura dos sentidos, da escuta e do silêncio do quotidiano.
E permite que o Senhor Ressuscitado,
presente já na tua vida,
te revele as intuições da sua vontade.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 16, 20-23a] 

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Em verdade, em verdade vos digo:
Chorareis e lamentar-vos-eis,
enquanto o mundo se alegrará.
Estareis tristes,
mas a vossa tristeza converter-se-á em alegria.
A mulher, quando está para ser mãe,
sente angústia, porque chegou a sua hora.
Mas depois que deu à luz um filho,
já não se lembra do sofrimento,
pela alegria de ter dado um homem ao mundo.
Também vós agora estais tristes;
mas Eu hei de ver-vos de novo
e o vosso coração se alegrará
e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria.
Nesse dia, não Me fareis nenhuma pergunta». 

 

O teu Senhor é um Senhor realista, que não te promete uma vida fácil. Andar com Deus é andar em contraciclo das expectativas e critérios de quem não tem Deus. Mas isso não justifica que uses de antipatia ou que não partilhes as alegrias e conquistas justas dos homens e mulheres, teus irmãos.

O bem é sempre mais forte que o mal. O teu Deus é sempre vencedor, e é sempre teu Pai. Podes chorar alguma vez, porque há ocasiões em que só as lágrimas são as palavras certas, mas a tua confiança em Deus há de ser inabalável.

Escuta de novo o Evangelho.
Em vez de perguntares “porque permite Deus o mal?” deverias perguntar “porque quis Deus ser também vítima inocente do mal?”. Quando entrares no sofrimento e descobrires que nele está também Cristo sofredor, então, “nesse dia, não Lhe farás mais perguntas”.

 

Quando aceitares bem as contrariedades e privações de cada dia, para assim estares em sintonia com Cristo que quis carregar com todo o sofrimento, descobrirás que a grande alegria do cristão tem, afinal, raízes em forma de cruz.
Conversa com o Senhor sobre esta verdade tão difícil de aceitar e pede-Lhe a graça do seu Espírito Santo para poderes viver segundo a sua vontade.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.